Em Campo Grande, MS, moradores pedem poda de árvores, mas secretaria não atende demanda

31/05/2015 at 09:47 (*Liberdade e Diversidade) ()

poda de arvoresÁrvores que necessitam de poda (Foto: Gerson Oliveira / Correio do Estado)

31 de Maio de 2015 Só

A Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semadur), há anos, não consegue atender a alta demanda de moradores que pedem ao órgão a poda de árvores condenadas em Campo Grande.

Entre os anos de 2013 e 2014, a Semadur realizou 2.700 remoções. Por mês, a Secretaria recebe cerca de 150 solicitações de remoção e podas de árvore. A assessoria informa ainda, que a demanda é muito grande, sendo assim a execução do serviço demora. “Nós também executamos o serviço, mais nossa maior demanda é na parte da fiscalização”, comentou assessores.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, entre os meses de janeiro e maio de 2015, 42 árvores despencaram, e 41 tiveram corte urgente. Porém, só no mês de maio, houve três quedas de árvores, e sete tiveram corte urgente. Comparando ao ano de 2014, entre os mesmos meses, foram 68 quedas de árvores, e apenas no mês de maio do ano passado, tiveram oito quedas de árvores.

A reportagem de Izabela Carvalho está na edição de hoje do jornal Correio do Estado.

http://www.correiodoestado.com.br

***

*Comentário: Que foto, hein Gerson?

*****

Link Permanente Deixe um comentário

Belo Monte: corpos de operários são encontrados

30/05/2015 at 23:18 (*Liberdade e Diversidade)

Veja imagens do resgate dos feridos

30/05/2015

Jornal do Brasil 

O Consórcio Construtor Belo Monte (CCBM) confirmou, neste sábado (30), que o Corpo de Bombeiros de Altamira encontrou os corpos dos ajudantes de produção Denivaldo Soares Aguiar, José da Conceição Ferreira da Silva e Pedro Henrique dos Santos Silva, mortos no acidente ocorrido nesta madrugada. Um silo de estocagem de cimento, com tubos que têm capacidade para 1.200 toneladas, se soltou e caiu sobre os trabalhadores na área industrial do sítio Belo Monte.

Outros três funcionários da obra ficaram feridos. O CCBM afirma que presta todo o apoio às famílias das vítimas e colabora com o trabalho de peritos e agentes da Polícia Civil. As obras no canteiro foram paralisadas.

Os três feridos foram encaminhados para o Hospital Municipal de Altamira. Dois deles tiveram alta e o terceiro permanece internado com uma fratura no ombro.

Em vídeo publicado na internet é mostrado o momento em que um dos trabalhadores é resgatado. Os homens cobertos de poeira são carregados no colo por outros funcionários da Belo Monte.

*****

Link Permanente Deixe um comentário

Irlanda “pós-católica” adota casamento homoafetivo (Leitura do dia)

30/05/2015 at 15:59 (*Liberdade e Diversidade) ()

IrlandaPanti Bliss, artista drag e ativista pelo Sim, celebra vitória com ativistas

Como país, antes conservador, tornou-se primeiro do mundo a reconhecer uniões igualitárias em plebiscito. A pedofilia e o desgaste do catolicismo. A nova atitude da igreja

25 DE MAIO DE 2015

Por Paul Vallely*, do The Independent | Tradução Isaque Gomes Correa, no IHU / Outras Mídias

Em 1987, os cidadãos da Irlanda responderam, via referendo, se queriam, ou não, que o divórcio se tornasse legal no país. A esmagadora maioria votou Não. Nenhuma surpresa aqui, dizia-se à época, já que este era o país mais católico da Europa. Hoje, não mais.

A votação maciça a favor da legalização do casamento homoafetivo no território nacional demonstrou uma transformação – clara e profunda – pela qual a sociedade irlandesa passou em apenas uma geração.

Em menos de três décadas, a Igreja Católica perdeu o controle sobre os irlandeses. Deixando de ser uma das sociedades europeias mais conservadoras, a Irlanda tornou-se o primeiro país no mundo a aprovar o casamento entre pessoas do mesmo sexo – uma das questões definidoras do mundo moderno – não a partir da legislação de uma elite parlamentar, e sim através de uma consulta popular.

A autodestruição da Igreja institucional foi espetacular. As revelações sobre a extensão dos casos de abuso sexual cometidos por sacerdotes predadores enfraqueceram a autoridade moral da hierarquia católica e derrubaram a coisa mais próxima que a Europa tinha de uma teocracia. Os culpados não eram apenas os sacerdotes pedófilos. Desnudaram-se escândalos com irmãos e irmãs consagrados à vida apostólica, muitos dos quais envolvidos em regimes de crueldade física e psicológica em escolas. Sem falar em casos de violência ocorridos em lares assistenciais e nas “Lavanderias de Madalena”, locais de moradia para mães solteiras e “mulheres caídas”.

Pior ainda foi quando se evidenciou que alguns bispos haviam abrigado, por décadas, estes sacerdotes e religiosos abusadores. Os regimes destas instituições abusadoras contavam com a aprovação da hierarquia eclesiástica. Muitas vezes estas instituições contavam com a aprovação de agentes inspetores do governo, mas – de forma reveladora – o Estado secular evitou, em grande parte, o opróbrio que acabou recaindo só sobre a Igreja. Isso sugere que estava acontecendo na Irlanda algo mais do que uma simples desilusão com o catolicismo por causa de abusos nutridos sob uma cultura clerical.

A Igreja Católica foi o elemento singular mais poderoso durante os primeiros 60 anos da República Irlandesa. Ela moldava a política governamental via pressão pública e consultas clandestinas, mas principalmente através da forma como definia as normas culturais, políticas e sociais da sociedade irlandesa. Durante décadas, a sua autoridade moral autoconfiante não foi contestada.

O ponto alto do seu poder foi uns poucos dias, em setembro de 1979, quando João Paulo II tornou-se o primeiro papa a visitar a Irlanda. Na ocasião, um em cada três irlandeses fez-se presente no Parque Fênix, em Dublin, para ver o pontífice rezar uma missa. Foi o maior encontro de irlandeses em um único lugar – e o ápice da influência do catolicismo no Estado irlandês.

Porém, algo mais estava em jogo na sociedade irlandesa. Seis anos antes de o papa chegar, a Irlanda havia se unido à União Europeia, ganhando acesso a mercados muito maiores do que até então, quando o seu comércio se dava predominantemente com a Inglaterra. Isso, junto com um influxo advindo de investimentos estrangeiros, transformou a Irlanda profundamente – de um dos países mais pobres na Europa para um dos mais ricos. A sua economia cresceu de maneira tão poderosa na década de 1990 que o país ficou conhecido como o “Tigre Celta”.

Com essa afluência, e com um envolvimento cada vez maior junto à Europa, ocorria uma mudança nas atitudes sociais. A emigração, que por tanto tempo foi norma na sociedade irlandesa, deixou de existir. Pessoas com talentos específicos, nascidas no país, não mais olhavam para o exterior em busca de melhores condições de vida, mas permaneciam aí mesmo e fomentaram uma transformação social. A revista The Economist considerou a Irlanda o melhor lugar do mundo para se viver. “O aumento da riqueza material parece ter expandido as mentes bem como as carteiras”, como disse um analista social irlandês. Na imaginação pública, o secularismo acabou se associando a benefícios da modernidade urbana, e a religião foi relegada a uma associação com a pobreza de um passado rural.

Vozes começaram a se levantar em público pela liberalização de leis sobre o uso de métodos contraceptivos, o divórcio e até mesmo o aborto. Se a paz chegou aos poucos e lentamente na Irlanda, a transformação social veio rápida. Suspenderam-se as restrições contra o emprego de métodos contraceptivos. Ainda que um referendo para a legalização do divórcio fosse derrotado em 1986 com ampla vantagem, outro foi aprovado em 1995. Descriminalizou-se a homossexualidade em 1993, trinta anos depois de o mesmo ocorrer na Inglaterra. Um distanciamento entre a Igreja e a sociedade começou a tomar forma, lenta e silenciosamente.

Foram, evidentemente, os sacerdotes pedófilos quem mais contribuiu para o enfraquecimento desta relação. A frequência às missas de domingo, que era mais de 90% na década de 1970, estava em 34% em 2013. Dom Diarmuid Martin, arcebispo de Dublin, estima que, na capital, este número está em apenas 18%. Hoje, muitos na Irlanda se descrevem como “pós-católicos”. Segundo Michael Kelly, editor do jornal The Irish Catholic, estes são “funcionalmente ateus”.

Um impasse se deu entre o governo irlandês e a Igreja diante da negação dos (e da falta de ação contra os) casos de abuso no país – tanto por parte dos bispos locais como por Roma. O primeiro-ministro irlandês disse que uma investigação oficial estatal “expôs a disfunção, a desconexão, o elitismo e o narcisismo” presentes no Vaticano. De forma dramática, Dublin rompeu as relações diplomáticas com a Santa Sé – situação que permaneceu por quase três anos.

Isso tudo explica por que Dom Diarmuid Martin decidiu que a Igreja Católica não lideraria a oposição no referendo ocorrido nessa sexta-feira (22). Ele votou Não no referendo, porém acrescentou: “Não quero, de forma alguma, impor goela abaixo as minhas opiniões religiosas às outras pessoas”.

O tom da retórica do arcebispo baixou extraordinariamente. “O casamento não tem a ver só com duas pessoas se apaixonando. É mais complexo do que isso”, disse o prelado. “O meu voto no Não não é um voto contra as pessoas gays ou lésbicas”. No passado, a Igreja tratou os gays e as lésbicas de um “jeito severo e hostil”, disse Dom Diarmuid Martin, que deixou que a oposição ao casamento gay fosse liderada por grupos de leigos católicos.

No final das contas, as frases de efeito da campanha pelo Não – tal como “Dois homens não conseguem substituir o amor de mãe” – não foram o suficiente para deter as mudanças advindas de uma maré inexorável.

*Paul Vallely é professor visitante de ética pública na Universidade de Chester, no Reino Unido e autor de uma importante biografia do Papa Francisco intitulada Pope Francis: Untying the Knots. London: Bloomsbury, 2013. Em breve estará publicando o livro Pope Francis: The Struggle for the Soul of Catholicism.

*****

Link Permanente Deixe um comentário

Charge do Mariano: Financiamento privado de Campanha

30/05/2015 at 13:12 (*Liberdade e Diversidade, Hermano de Melo) (, , , , , )

mariano

Charge do Mariano para o Chargeonline. Super!

*****

Link Permanente Deixe um comentário

Para Dilma, há conservadorismo perigoso no País

30/05/2015 at 12:53 (*Liberdade e Diversidade) (, , , , , , , )

dilmaPresidente da República Dilma Rousseff durante a 10ª Conferência Nacional do PC do B em São Paulo © Fornecido por Estadão

30/05/2015

Elizabeth Lopes e Carla Araújo / Estadão

Em evento do PCdoB na noite desta sexta-feira, 29, em São Paulo, na qual foi a estrela principal, a presidente Dilma Rousseff (PT) advertiu que há um conservadorismo muito perigoso na sociedade brasileira. E se posicionou novamente contra a maioridade penal. “Penalize o adulto, mas resolver a questão da violência do menor com internação em prisões, não resolve.”

No discurso de pouco mais de uma hora, a presidente lamentou a queda da CPMF, derrubada no Congresso Nacional, na gestão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, com o apoio dos parlamentares do PSDB. E disse que a destinação de 25% do fundo do pré-sal para a saúde não dá para muita coisa. Neste momento, alguém da plateia gritou: “CPMF neles!” e ela riu e disse: “Não sou eu quem está dizendo.”

Ao criticar o conservadorismo presente no País, voltou a elogiar o PCdoB, dizendo que eles sabem o que é prioridade. E defendeu sua gestão: “Posso garantir que a agenda do meu governo é popular, inclusiva, e tenho discutido o ajuste fiscal de forma equilibrada, com justiça. Tenho certeza que posso continuar contando com o PCdoB, quero a militância ao meu lado.”

Cela

No final do discurso, disse que não se sente sozinha no Palácio do Planalto. “Sozinha me sinto dentro de uma cela”, emendou, em resposta a algumas críticas de que vive ‘encastelada’ na sede do executivo federal.

A vinda de Dilma para o evento do PCdoB não estava na agenda prévia do Palácio do Planalto e foi decidida na tarde desta sexta-feira, 29. No início do discurso, ela disse que ficou muito honrada e comovida pelo convite. “Neste convite tem toda confiança recíproca que eu tenho em vocês e queria muito que vocês tenham em mim.”

Dilma falou que o Brasil tem uma trajetória política na qual, o PCdoB, com 90 anos, passou por muitas lutas. “Muitos partidos ficaram para trás e o PCdoB, sem abrir mão de seus ideais e bandeiras, da cor vermelha, de seus compromissos e socialismo, tornou-se um País democrático. E se transformou sem abandonar suas crenças ou suas convicções.” E lembrou de João Amazonas e falou de Renato Rabelo.

Dilma chamou Rabelo de irmão de luta. “Podemos ter, em vários momentos, alguns erros. Sempre respondo que devemos ter orgulho de muitos erros e deste orgulho eu compartilho com Rabelo, quando lutei no Brasil, num período muito difícil de lutar.” E disse que um dos motivos que motivaram sua vinda à conferência da legenda foi a homenagem a Rabelo, que está deixando a presidência do PCdoB.

Crise

Durante seu discurso, o presidente nacional do PCdoB, Renato Rabelo, fez críticas ao projeto de terceirização, conseguindo arrancar aplausos da presidente, mas também defendeu “o grande esforço do governo Dilma em proteger a economia nacional em tal situação de crise”. “A presidente começou a procurar saída com medidas estruturantes”, disse.

Rabelo criticou também o papel da oposição de trabalhar “para o quanto pior, melhor” e disse que é preciso evitar medidas antidemocráticas. Segundo ele, é preciso trabalhar pela defesa do mandato legítimo e constitucional da presidente Dilma. “Eles querem derrubar a presidenta, nós queremos sustentá-la”, afirmou.

Apesar das críticas em relação a terceirização, Rabelo defendeu que o ajuste proposto pelo governo é necessário por conta de um período de crise internacional. “Acredito que a presidente tenha nitidez quanto alternativa a seguir”, afirmou. Segundo ele, o apoio ao ajuste está ligado ao compromisso do governo em manter seus compromissos sociais. “É preciso de um ajuste que permita a retomada do crescimento, voltado para o progresso social”, afirmou.

Filiação

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), em breve discurso na 10ª Conferência Nacional do PCdoB, brincou com a presidente Dilma Rousseff, dizendo que assim que ela terminasse o mandato, iria convidá-la para se filiar ao seu partido. O governador disse acreditar que Dilma levará o País a um porto seguro depois dessa crise e garantiu que seu partido está ao lado da petista em todos os momentos, mesmo os mais difíceis.

A próxima presidente do PCdoB, Luciana Santos, que assume no lugar de Rabelo, disse em seu discurso que a presidente Dilma se tornou um exemplo para gerações de mulheres, com coragem para enfrentar as adversidades. “Sua trajetória política de coração valente pode nos conduzir a uma saída que garanta o desenvolvimento do País e os investimentos sociais.”

Saiba mais:

PF faz buscas em endereço da primeira-dama de MG

Empresas da Lava Jato disputarão concessões, diz jornal

*****

Link Permanente 1 Comentário

Ministro assina portaria que dá terra no Jaraguá aos índios

30/05/2015 at 12:20 (*Liberdade e Diversidade)

Movimentação de índios na Aldeia Itakupe no bairro do Jaraguá em São Paulo, SP, neste sábado (2). Os índios Guarani MBya se reuniram com ativistas e outros indígenas para abraçarem a causa da aldeia Itakupe que corre risco de reintegração de posse em um processo movido pelo ex-prefeito de São Bernardo do Campo, Antônio Tito Costa, contra a comunidade indígena.  André Lucas Almeida/Futura Press

Movimentação de índios na Aldeia Itakupe no bairro do Jaraguá em São Paulo, SP, neste sábado (2). Os índios Guarani MBya se reuniram com ativistas e outros indígenas para abraçarem a causa da aldeia Itakupe que corre risco de reintegração de posse em um processo movido pelo ex-prefeito de São Bernardo do Campo, Antônio Tito Costa, contra a comunidade indígena. André Lucas Almeida/Futura Press

Terra Indígena Jaraguá agora tem 532 hectares demarcados

Foto: André Lucas Almeida / Futura Press  

Demarcação de território em São Paulo já havia sido reconhecida pela Funai, mas decisão ficou parada no Ministério da Justiça

29 MAI 2015

Débora Melo / Terra

Direto de São Paulo

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, assinou na noite desta sexta-feira a portaria que garante  aos índios da etnia guarani que vivem em São Paulo a demarcação de uma área de 532 hectares no entorno do Pico do Jaraguá, na zona noroeste da capital.

No local onde agora está a Terra Indígena Jaraguá existem três aldeias: Tekoa Ytu, Tekoa Pyau e Tekoa Itakupe. Antes da assinatura da portaria, porém, apenas a aldeia Ytu era demarcada – com 1,7 hectares, o local era considerado o menor território indígena do Brasil.

A população no local é de quase 600 índios e, de acordo com o Ministério da Justiça, os guarani estavam “vivendo em condições extremamente precárias”. A pasta informou ainda que a assinatura da portaria representa grande avanço na garantia dos direitos territoriais dos Guarani, de modo a assegurar e melhoria de suas condições de vida e a reprodução física e cultural do grupo, segundo seus usos, costumes e tradições”.

Fim da disputa

A demarcação da Terra Indígena Jaraguá aguardava decisão do ministro Cardozo há mais de dois anos. Em 2013, a Fundação Nacional do Índio (Funai) emitiu um laudo antropológico no qual reconheceu como “território de ocupação tradicional do grupo indígena guarani” a área de 532 que abrange as três aldeias. A regularização da terra, contudo, dependia dessa assinatura.

Agora, a portaria encerra uma longa disputa que teve seu último episódio neste mês, quando a Justiça pediu que os índios deixassem a aldeia Itakupe e autorizou a reintegração de posse do local. O pedido havia sido feito pelo proprietário do terreno, o ex-prefeito de São Bernardo do Campo, Antonio Tito Costa. A ação da Polícia Militar estava marcada para o fim de maio, mas uma decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) suspendeu a liminar que autorizava o despejo.

http://terratv.terra.com.br/trs/video/7842764

‘Meu sonho é construir uma aldeia modelo’, diz cacique

 SAIBA MAIS:

Índios podem perder terra em SP: ‘vamos resistir até o fim’

Apurinã: da Aldeia Maracanã à tribo de um índio só

Aldeia Maracanã vira tribo de um índio só; veja

*****

Link Permanente Deixe um comentário

“Assim na Terra como nos Céus” será reapresentado hoje na Casa Fernando Pessoa em Campo Grande, MS

30/05/2015 at 11:29 (*Liberdade e Diversidade)

casa fernando pessoa2Casa Fernando Pessoa – Campo Grande,MS

A Casa Fernando Pessoa volta a apresentar hoje, sábado (30/5), às 20 horas, o espetáculo “Assim na Terra como nos Céus”, um ensaio poético-musical, com o músico e educador Nola Pompeo, a psicóloga e cantora Luciana De Bem e o arte-educador Sílvio Santana.

Inaugurada, no dia 9 deste mês, com o mesmo espetáculo, a Casa nasce para se tornar o espaço referencial de divulgação da obra do poeta português, sem contudo limitar-se a ele, procu… 

Av. Cel. Porto Carreiro, 502, Campo Grande (Mato Grosso do Sul)

Ver mais

Exibir mapa

***

*Comentário do blog: Continua imperdível!

*****

Link Permanente Deixe um comentário

Temperaturas baixas continuam no MS e frio chega na semana que vem

30/05/2015 at 10:42 (*Liberdade e Diversidade)

frio no msFim de semana vai ser de manhãs e noites frias e uma massa polar vem já no começo de junho

nevoeiroOs Campo-grandenses continuarão sendo obrigados a usar casaco neste fim de semana. apesar do sol que deverá predominar, as manhãs continuarão frias na Capital. Pode ocorrer chuva, também de manhã ou no final da tarde. No sábado (30) a mínima será de 13 graus e a máxima de 24 graus. Já no domingo (31), a mínima será de 15 graus e a máxima, de 27 graus. Os ventos serão fracos. Ver matéria completa de Izabela Carvalho na edição de hoje (30) do jornal Correio do Estado. A foto ‘supimpa’ é de Bruno Henrique. Clique para ampliar.

http://www.correiodoestado.com.br

***

*Comentário do blog: Tá chegando a hora do vinho!

*****

Link Permanente Deixe um comentário

Marin, o algoz de Herzog (Leitura de fim de noite)

29/05/2015 at 23:57 (*Liberdade e Diversidade) (, , , , , )

logo

jose maria marin

Por Randolfe Rodrigues em 29/05/2015 na edição 852

Copa de Ouro da Concacaf, 10 de fevereiro de 1998. A maioria da população, no Brasil e nos Estados Unidos, sequer via TV quando a Seleção Brasileira perdeu por 1 a 0 para a equipe norte-americana em um campo improvisado de Los Angeles, na Califórnia. Foi a única derrota do Brasil em 18 jogos. Isso até a goleada de quarta-feira, 27 de maio de 2015, dia em que a Justiça dos Estados Unidos desmascarou uma das maiores quadrilhas do mundo, a Gang da FIFA, chefiada dentre outros por um dos vice-presidentes da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), o notório José Maria Marin, também vice-presidente da FIFA.

Tomamos uma goleada, porque convivemos há décadas – inertes, omissos – com essa quadrilha verde-amarela. Eles mandam e desmandam em nossas federações estaduais e na confederação nacional. Organizam todos os grandes campeonatos nacionais e internacionais de que participamos e acompanhamos pela TV. Foram os gestores sem controle dos bastidores ainda mal contados e mal contabilizados da Copa do Mundo que aconteceu no Brasil em 2014. E, para decepção da torcida brasileira, acabaram sendo flagrados e presos não pela Polícia Federal brasileira, mas pelos agentes do FBI e da Justiça dos Estados Unidos.

Uma das acusações que pesa sobre o quadrilheiro José Maria Marin é a de receber propina na venda dos direitos de transmissão da Copa do Brasil. Não a Copa do Mundo, mas a nossa doméstica Copa do Brasil, uma competição nacional, realizada em solo brasileiro, disputada por 86 equipes brasileiras, televisionada para todo o país e retransmitida para o território norte-americano.

A prisão de sete altos executivos da FIFA, incluindo José Maria Marin, nos remete à vergonha dos 7 a 1 que sofremos na Copa do Mundo. Nosso consolo é que, agora, a prisão dos que roubam a alegria e a inocência do futebol faz a alegria dessa paciente e maltratada torcida brasileira. Marin é um fiapo da ditadura militar brasileira. É produto da pior fase de nossa história, foi um gestor público afinado com torturadores e com a ala dura do regime que torturou e assassinou toda uma geração.

Comparsas no crime

José Maria Marin resume, como ninguém, os caminhos cruzados que fazem do futebol e da política um campo aberto onde se confundem os oportunistas, os canalhas e os corruptos. No campo do futebol, como na política, Marin sempre jogou na direita. Foi ponta-direita medíocre de times do interior paulista, no início da década de 1950, atuando por times como o São Bento e o Jabaquara. Chegou a enganar num time grande, o São Paulo, onde disputou apenas dois jogos oficiais e fez um único gol.

Esperto, Marin decidiu trocar de campo para enganar na política. Elegeu-se vereador na capital paulista por uma sigla ideologicamente adequada ao ex-ponta-direita: o PRP, fundado pelo líder integralista Plínio Salgado, guru da extrema-direita brasileira que se inspirava no III Reich de Adolf Hitler.  Quando veio o golpe de 1964, Marin trocou de camiseta, sem mudar de time: filiou-se à Arena, o partido da ditadura militar. Em 9 de outubro de 1975, no auge da violência do governo do general Emílio Garrastazu Médici, o deputado estadual da Arena José Maria Marin subiu à tribuna para denunciar a existência de comunistas na TV Cultura de São Paulo.

Duas semanas depois, o jornalista Vladimir Herzog, chefe de jornalismo da TV, foi encaminhado à sede do DOI-CODI, na sinistra Rua Tutóia, o endereço mais sangrento da rede de tortura e barbárie da ditadura. Herzog chegou lá na manhã do dia 25 de outubro, 15 dias após o discurso furioso de Marin. No início da tarde daquele dia, Herzog estava morto.

Esta criminosa conexão foi revelada em 2012 pelo jornalista Juca Kfouri, ao afirmar que Marin é “fartamente” responsável pela prisão que resultou no assassinato de Herzog. Marin é um fóssil da ditadura, uma carcaça do entulho autoritário legado ao país por 21 anos de regime arbitrário. É uma pena que Marin tinha passado impune por tudo isso, imune às investigações da Comissão Nacional da Verdade, ignorado pela polícia e fora de alcance da Justiça brasileira. É uma vergonha para todos nós que, depois dos anos de chumbo e de sua gestão corrupta nas federações e na CBF, Marin só tenha sido preso por ação de órgãos investigativos e policiais dos Estados Unidos, e não do Brasil. Escapou da Polícia Federal, mas não conseguiu escapulir do FBI. A torcida sempre aplaude um gol de placa. Assim, palmas para o FBI.

Mas, não nos enganemos: Marin nunca andou só. Como cabe a todo quadrilheiro, ele tinha comparsas no crime. Foi ungido presidente na CBF por Ricardo Teixeira, seu antecessor, e sagrou o seu sucessor, o atual mandatário, Marco Polo del Nero. Ambos agora sob investigação pelo FBI e pela Justiça dos Estados Unidos. Ainda veremos outros gols de placa.

Patrimônio cultural

Conseguiremos nós, brasileiros, dar conta da quadrilha instalada em nossos clubes e estádios? Temos duas oportunidades de faxina, nesse momento. A primeira missão é investigar esse esquema nacional e internacional em todas as frentes, inclusive a parlamentar. O senador Romário acaba de aprovar em tempo recorde no Senado Federal, com 54 assinaturas, uma CPI para investigar Marin e seus comparsas.

A corrupção no futebol é um moto contínuo, que não afeta uma única competição nacional ou internacional. É preciso desmascarar os corruptos, punir os envolvidos e garantir o ressarcimento dos valores pagos como propina para os cofres das entidades. Mas, isso só não basta. É fundamental uma segunda medida: aproveitar esse momento ímpar da história para reformar a estrutura decadente do futebol brasileiro. A Medida Provisória 671, que tramita no Congresso, é um gol de placa de um governo que anda meio ruim das pernas.

É preciso garantir, como prevê o texto original da MP, que órgãos como a CBF funcionem de maneira democrática, com participação efetiva dos jogadores, com direito a voz e a voto nas assembleias, e estabelecendo limite à reeleição dos dirigentes. Isso evitaria a apropriação da CBF e federações por clãs e gangues que se perpetuam e se acumpliciam. Tanto quanto de clubes e entidades, é necessário transparência na gestão de recursos, com a divulgação de balanços financeiros e o fim dos sigilos contratuais por onde se infiltra a corrupção.

Muito mais do que um negócio, o futebol é um patrimônio cultural do povo brasileiro. Quem administra o esporte não deve atuar como empresário de um negócio oculto. Ele deve ter a consciência de um gestor de patrimônio público, um bem valioso e caro às emoções de milhões de brasileiros. No campo sagrado e vitorioso do futebol, não existe espaço para gente da laia de José Maria Marin.

*Randolfe Rodrigues é senador pelo PSOL do Amapá

*****

Link Permanente Deixe um comentário

Eleição da Fifa tem protestos e invasão da pró-Palestina

29/05/2015 at 16:55 (*Liberdade e Diversidade, Hermano de Melo) (, , , , , )

fifafifa 2fifa3(1) Protestos em Zurique ironizaram e pediram saída de Blatter (Foto: Michael Buholzer / AFP)

(2) Manifestantes pró-Palestina fizeram barulho em Zurique (Foto: Ennio Leanza / EFE)

(3) Eleição da Fifa teve protesto de manifestantes pró-Palestina em Zurique (Foto: Michael Buholzer / AFP)

29 MAI 2015

Fabrice Coffrini / AFP / Terra

Agência EFE

Em meio a escândalo de corrupção , o 65º Congresso da Fifa teve início nesta sexta-feira com manifestações do lado de fora do teatro em que o evento é realizado, em Zurique, na Suíça. Os atos foram contra as condições de trabalho nas obras para a Copa do Mundo no Catar e também em prol dos palestinos, que pediam a suspensão da seleção de Israel.

Uma simpatizante da Palestina chegou a invadir o local em que o Congresso é realizado, dizendo que a Fifa merece receber o cartão vermelho. O presidente da entidade, Joseph Blatter, que concorre à reeleição nesta reunião, pediu para que os seguranças a retirassem.

A Associação de Futebol Palestina pedia uma votação sobre a suspensão da Associação de Futebol de Israel. O motivo? Israel não quer tirar de sua liga as cinco equipes das colônias judias nos territórios palestinos ocupados.

A federação da Palestina, contudo, retirou o pedido de suspensão algumas horas depois. Isto porque o Congresso da Fifa aprovou, em votação, a criação de um mecanismo que garantirá que Israel não colocará obstáculos ao futebol palestino e que analisará a participação de equipes de colônias judaicas no futebol do país.

FA Presidents of Israel and Palestine shake hands @ #FIFACongresspic.twitter.com/4RO17gKPr1

— FIFA Media (@fifamedia) 29 maio 2015

Do lado de fora, o evento continuou sendo alvo de contestação, inclusive com faixas de pessoas que se agruparam em frente ao local. No ano passado, antes da Copa do Mundo, o Congresso da Fifa em São Paulo também teve manifestação pró-Palestina em frente ao evento.

Já a manifestação deste ano tem como alvo também as condições dos trabalhadores no Catar, onde será realizado o Mundial de 2022. Os protestos acontecem em um momento de tensão para a Fifa, que se vê envolta a um escândalo de corrupção, inclusive com sete dirigentes detidos na Suíça, entre eles o ex-presidente da CBF, José Maria Marin.

Discurso de Blatter

O presidente da Fifa, o suíço Joseph Blatter, pediu nesta sexta-feira que as associações nacionais de futebol “cerrem fileiras” nestes tempos difíceis vividos pela organização devido aos escândalos de corrupção envolvendo membros da cúpula da entidade, como ex-presidente da CBF José Maria Marin.

“Os eventos dessa semana causaram uma tempestade. Há uma sombra sobre o futebol e sobre esse Congresso por causa dos eventos que ocorreram. Não podemos deixar que a reputação da Fifa seja jogada na lama. Eu falei sobre mudanças, devemos cerrar fileiras e seguir em frente”, disse Blatter aos delegados durante a apresentação do relatório de seu mandato, que termina hoje.

during the 65th FIFA Congress at the Hallenstadion on May 29, 2015 in Zurich, Switzerland.

Blatter during the 65th FIFA Congress at the Hallenstadion on May 29, 2015 in Zurich, Switzerland.

Joseph Blatter discursa durante o 65º Congresso da Fifa (Foto: Mike Hewitt / Getty Images)

Blatter se referiu diretamente aos casos de corrupção que afetam a Fifa, revelados dois dias antes do Congresso anual, e explicou que modificou seu relatório para levar em conta estes últimos acontecimentos, aos quais, indiretamente, dedicou praticamente todo seu discurso.

Sobre essa questão, o dirigente reiterou o que já havia dito anteriormente: “Aceito que o presidente da Fifa é o responsável de tudo. Quero compartilhar esta responsabilidade com vocês ou, pelo menos, com o Comitê Executivo, mas não podemos controlar permanentemente todos os que estão no futebol. Os culpados são indivíduos e não o conjunto da organização”, enfatizou.

SAIBA MAIS:

Mais um! ONU fará revisão de convênios de parceria com Fifa

Entenda tudo sobre o escândalo de corrupção na Fifa

Novidade? Fifa é alvo de diversas denúncias há duas décadas

Blatter indica arrependimento por Rússia e Catar como sedes

Blatter assume parcela de culpa e não quer Fifa “na lama”

*****

Link Permanente Deixe um comentário

EUA retiram Cuba de lista de países que patrocinam o terrorismo

29/05/2015 at 12:59 (*Liberdade e Diversidade) (, , , , , , , , )

cuba e obama

29/05/2015

Istoé dinheiro

O governo dos Estados Unidos retirou formalmente a partir desta sexta-feira (29) Cuba da lista do Departamento de Estado de países que promovem o terrorismo, informou o Departamento de Estado em uma nota oficial.

“O prazo de 45 dias de notificação ao Congresso expirou, e o Secretário de Estado tomou a decisão final de rescindir a designação de Cuba como Estado Patrocinador do Terrorismo, que se torna efetiva hoje, 29 de maio”, expressou o porta-voz do Departamento de Estado, Jeff Rathke, em sua nota.

De acordo com o Departamento de Estado, os Estados Unidos têm “preocupações e divergências significativas” com Cuba em diversos assuntos, mas que estão “fora dos critérios relevantes à rescisão” de sua designação para a polêmica lista.

A saída de Cuba da lista – na qual fazia companhia a Irã, Síria e Sudão – “reflete nossa convicção de que Cuba reúne os critérios” para ser excluída.

Cuba, afirmou a nota, “não forneceu nenhum suporte ao terrorismo internacional nos últimos seis meses” e, além disso, “forneceu garantias de que não apoiará atos de terrorismo no futuro”.

A medida exigirá ainda a publicação da medida no diário oficial americano, o Federal Register, mas a chancelaria de Washington deixou claro que a remoção de Cuba desta lista se torna efetiva imediatamente.

Cuba havia sido incluída nesta lista em 1982, sob o argumento de que servia de santuário a militantes da organização basca ETA e oferecia suporte à guerrilha das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc).

*****

Link Permanente Deixe um comentário

Mutirão do plantio de Horta Comunitária será neste domingo (31) no Octávio Pécora em Campo Grande, MS

29/05/2015 at 12:28 (*Liberdade e Diversidade) (, , , , , , )

11078273_798120533591149_8229356561766373592_nAcontecerá nesse domingo (31/05) mais um mutirão no Centro Comunitário do Bairro Octávio Pécora, para a continuação do plantio da horta comunitária e construção do parquinho infantil.

Gostaríamos de agradecer a presença de todos que compareceram até agora, e relembrar que a horta não é apenas importante para a comunidade do bairro, mas sim, para todos nós que sabemos (ou não) o quão indispensável é a ingestão de alimentos saudáveis, e a diferença que isso faz para nosso planetinha ♥

Com exemplos, conseguiremos mostrar a todos que somos capazes de todas as mudanças que queremos, e que só basta uma coisinha: Começar essa mudança! Aguardamos vocês.

Quem puder levar água, frutas, um lanche leve, será muito bem vindo, faremos assim um roda de comidas e felicidade.

TRAGAM SEMENTES PARA A FEIRA DE TROCAS!!!

Beijos de luz.

***

*Comentário do blog: Supimpa!

*****

Link Permanente Deixe um comentário

Crise econômica agrava inadimplência e aumenta o risco de perda do imóvel no MS

29/05/2015 at 11:54 (*Liberdade e Diversidade, Danilo Nery)

crise imobiliariaNegociar atrasos no pagamento antes da notificação do banco evita maiores transtornos

Com o aumento do custo de vida, fica mais difícil pagar as contas em dia. O problema se agrava quando se trata de prestações mais caras, como financiamento imobiliário. Segundo o presidente da ABMH-MS (Associação Brasileira dos Mutuários da Habitação), José Carlos Teixeira, os consumidores inadimplentes como o financiamento habitacional têm de ficar atentos, principalmente aqueles que financiaram a casa própria por meio da modalidade alienação fiduciária. Ver reportagem completa de Danilo Nery na edição de hoje do jornal “O Estado MS”.

http://www.oestadoms.com.br

*****

Link Permanente Deixe um comentário

Professores e funcionários de universidades federais iniciam greve

29/05/2015 at 11:08 (*Liberdade e Diversidade, Hermano de Melo)

greve ufms

Instituições Federais de Ensino Superior em 14 estados foram afetadas; Meca diz que paralisação com data marcada “não é diálogo”

Professores e técnicos de universidades federais de ao menos 14 estados decidiram, em assembleias, paralisar suas atividades desde ontem. A greve começou em universidades federais de Alagoas, Amapá, Espírito Santo. Goiás, Mato Grosso, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Pernambuco, rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rondônia, Sergipe e Tocantins. Os servidores pedem reajuste salarial, reestruturação da carreira e aumento de investimentos nas federais. Alo longo dos próximos dias, professores e servidores de todas as universidades federais devem fazer assembleias para decidir se participam ou não do movimento nacional. Ver matéria completa na edição de hoje do Correio do Estado e Agencias em Brasília. 

http://www.correiodoestado.com.br

***

*Comentário do blog: De volta aos tempos antigos depois de um período de abundância!

*****

Link Permanente Deixe um comentário

Primeiro frio do ano deve ser registrado nesta sexta em MS, com temperaturas de 10°C

29/05/2015 at 10:33 (*Liberdade e Diversidade)

frioFrio aumenta em Campo Grande, MS (Foto: Correio do Estado/Arquivo)

Dia deve amanhecer com nevoeiros e menores temperaturas estão previstas para o sul do Estado

29 de Maio de 2015

GLAUCEA VACCARI

O primeiro frio do ano deve chegar a Mato Grosso do Sul nesta sexta-feira (29), com temperatura mínima de 10°C.

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu um aviso informando sobre a ocorrência de queda das temperaturas nas regiões centro e sul.

De acordo com o Inmet, as temperaturas devem sofrer queda significativa devido à passagem de um ciclone extratropical em águas catarinenses. O dia deve amanhecer com névoa úmida e alguns nevoeiros.

O frio deve ser mais intenso nos municípios da região centro-sul. A mínima prevista para o estado, de 10°C, deve ser registrada em Ponta Porã e Dourados. A máxima não deve passar de 26°C nos dois municípios.

Em Campo Grande, os termômetros devem oscilar entre 14°C e 26°C. O dia na Capital deve amanhecer com nevoeiro e durante a tarde o sol pode aparecer entre nuvens.

***

*Comentário do blog: O frio tá chegando!

*****

Link Permanente Deixe um comentário

Ensaio fotográfico: Homens de Sal (Leitura de final de noite)

28/05/2015 at 23:34 (*Liberdade e Diversidade, Hermano de Melo) ()

sal 1Empregando técnica incomum, fotógrafo paulistano registra trabalho penoso, invisível e quase extinto dos salineiros. Eles recolhem, na natureza, algo que é parte significativa da história humana

26/05/2015

Por Inês Castilho / Outras Palavras

Ricardo Hantzschel, paulistano descendente de holandeses e alemães, pesquisador, mestre em câmeras pinhole e professor de fotografia na Faculdade Senac, registra em SAL (2011-2015) o cenário e os trabalhadores da extração do sal na Região dos Lagos, leste do Rio de Janeiro. Exploradas desde 1797, as salinas fluminenses estão desaparecendo diante de métodos modernos de extração. O ensaio foi vencedor do XIV Prêmio Marc Ferrez de Fotografia, da Funarte, e convidado a participar da X Bienal de Florença, em outubro.

“Viajante, pesquisador, mestre de oficina, íntimo do mar, escolheu territórios de salinas, Cabo Frio, Araruama e outros, canteiros geométricos de brancura integral, alimentada pelo Sol disciplinado esteticamente por resguardos de madeira, atmosfera no atendimento especial do humor do artista” – escreveu o consagrado fotógrafo e artista plástico Fernando Lemos sobre o autor, no texto de apresentação do trabalho.

Antes, Ricardo Hantzschel já havia voltado suas lentes, e mente, para outras realidades em vias de extinção. Convidado a registrar o último jogo de futebol da carceragem da Casa de Detenção de São Paulo, pouco antes de sua implosão, Ricardo percorreu as celas já desocupadas fotografando e recolhendo objetos abandonados – cartas, imagens de carros, santos e, principalmente, mulheres. A montagem das fotos e objetos resultou no projeto Vestígios do Carandiru (2002-2004), próximo das artes plásticas. Outro ensaio é Sombra do Porto (1996-1999), em que registra os anos de transição do trabalho braçal dos estivadores do porto de Santos, em vias de ser privatizado e ter as práticas de manuseio de carga automatizadas.

Mas o que o atraiu ali, entre as cidades de Araruama e Cabo Frio, diz ele, foi “a geometria precisa dos quadrados das salinas, adornados por montes brancos, cata-ventos e figuras humanas, imersas na vastidão de uma paisagem absolutamente singular”. Entre 2011 e 2015, voltou anualmente ao parque salineiro fluminense para realizar o ensaio, “ressaltando a artesania do processo de extração do sal, conhecendo seus personagens e refletindo sobre as questões socioambientais da região”. O resultado é um livro precioso e várias exposições, entre elas uma em Cabo Frio, em que levou o fruto do trabalho a seus sujeitos – os salineiros.

Sobre a obra, inovadora e orgânica ao combinar o sal das salinas à técnica do papel salgado, precursora da fotografia, o autor declara:

“Esta é uma obra de ficção. Uma representação de um real possível, mediado pelo aparato, pela edição, pela emoção e pela imaginação. O mote é o sal, substância que faz parte significativa da história do homem. De caráter simbólico, em diversas culturas aparece em rituais de proteção e purificação; em outras, representa a incorruptibilidade ou mesmo a amargura. De grande valor, quando raro já foi moeda de troca e salário de soldados. Seu poder de conservar alimentos é o mesmo que corrói o ferro e resseca a pele do salineiro, marcada pelo sol, pelo vento, pelo tempo. Personagem de um ofício que se mantém inalterado desde o século XIX e que tende a desaparecer lenta e silenciosamente, calando o arrastar metálico das pás, o gemer dos carrinhos de mão, o puxar dos rodos, o pavonear dos cata-ventos. Um lugar em que a paixão e o desencanto se misturam, originando cristais brilhantes na água salgada”.

“O suporte eleito, composto de papel aquarela, sal e prata, carrega na superfície imagens de um mundo à parte. A aplicação manual do sensibilizante com pincel agregou o gesto, aumentando a presença do acaso no processo do papel salgado, cuja técnica, precursora da fotografia, incorpora organicamente á imagem o produto bruto extraído da salina.”

sal2sal3

sal 4

sal 6sal 3Ricardo Hantzschel e seu Zé Barbosa

***

*Comentário do blog: Supimpa!!!

*****

Link Permanente Deixe um comentário

‘Friozinho’ desta quinta não deve durar até final de semana em Campo Grande, MS, promete previsão

28/05/2015 at 16:59 (*Liberdade e Diversidade)

frio campo grande,msTemperaturas voltam a subir nesta sexta-feira (29)

28/05/2015

Thatiana Melo / Midiamax

Uma frente fria que estava no litoral do Paraná, sul do país, induziu formações de áreas de instabilidade em todo o Mato Grosso do Sul, nesta quinta-feira (28), deixando o tempo nublado segundo a meteorologia. O acumulado de chuva na noite dessa quarta-feira (27) chegou a 12 milímetros.

A temperatura mínima registrou queda de 2° graus, às 6 horas da manhã desta quinta-feira, Campo Grande, registrava temperatura de 16° graus, em Ponta Porã a mínima desta manhã chegou a 13° graus.

De acordo com a meteorologia as temperaturas devem continuar amenas durante todo o dia, em Campo Grande a máxima não deve passar dos 22° graus, em Ponta Porã, região sul do Estado, a máxima será de 21° graus.  A previsão é de que haja nevoeiros na manhã de sexta-feira (29), mas com o decorrer do dia o sol deve aparecer e elevar as temperaturas. Em Aquidauana, Bela Vista e Porto Murtinho devem registrar temperaturas de 13° graus.

A região do Bolsão e leste de Mato Grosso do Sul terá temperaturas em torno de 15° graus. A região norte do Estado deve registrar temperaturas de 16° graus.

Chuva deve dar trégua na Capital, mas tempo seguirá nublado com névoa úmida

*****

Link Permanente Deixe um comentário

Joseph Blatter admite que ‘mais notícias ruins virão’, mas vê corruptos como ‘minoria’ na Fifa

28/05/2015 at 15:33 (*Liberdade e Diversidade)

joseph Blatter‘Somos uma vasta maioria que gosta do futebol, não pelo poder ou cobiça’, diz Blatter em pronunciamento

Presidente fala pela primeira vez após escândalo e promete reforma na entidade

28/05/2015

Agência Estado

O presidente da Fifa, Joseph Blatter, reconheceu nesta quinta-feira (28) que “mais notícias ruins virão” no que se refere aos escândalos de corrupção no futebol. Mas insiste que são casos “individuais” e que é apenas uma “minoria” entre os cartolas que agem de forma corrupta.

Falando pela primeira vez desde as prisões de sete de seus dirigentes nesta semana em Zurique, Blatter reforçou na abertura do Congresso Anual da Fifa que é ele quem fará a reforma da entidade. “Somos uma vasta maioria que gosta do futebol, não pelo poder ou cobiça. Mas pelo amor ao futebol e para servir a outros”, disse.

“Confesso que será um caminho longo e difícil para reconstruir a credibilidade. Perdemos e vamos reconquistar por meio das ações e como agimos de forma individual”, alertou Blatter, que nesta sexta-feira concorre para ser reeleito presidente da Fifa mais uma vez. O dirigente ainda pediu “solidariedade”. “Estamos todos unidos”, insistiu. Nesta quinta, Michel Platini, presidente da Uefa, pediu a demissão do dirigente máximo do futebol mundial.

“Esses é um momento difícil e sem precedentes”, reconheceu. “Os eventos de ontem jogaram um longa sombra no futebol e no Congresso (da Fifa). Ações individuais trouxeram vergonha e humilhação ao futebol e exigem mudanças”, disse. “Não podemos deixar que a reputação do futebol entre na lama. Isso precisa parar agora”, insistiu.

Blatter também se isentou de qualquer culpa. “Muitos dizem que eu sou responsável pela comunidade global do futebol, seja na Copa ou escândalo de corrupção. Mas eu não posso monitorar as pessoas todo o tempo. Se eles fazem algo errado, tentam esconder. Mas cabe a mim proteger a reputação e encontrar uma saída”, disse.

“Não vou deixar que atos de alguns destruam as ações de tantos que trabalham pelo futebol. Aqueles corruptos são minorias. Mas precisam ser pegos e levados à suas responsabilidades”, declarou Blatter, que ainda admitiu: “Vamos cooperar com as autoridades para que aqueles envolvidos, de cima para baixo, sejam punidos. Não pode haver espaço para corrupção. Os próximos meses não serão fácil. Mais notícias ruins virão”.

Tanto a Justiça norte-americana como a suíça indicaram que as prisões dos últimos dias são apenas as primeiras etapas de um processo bem maior.

SEM CLIMA – Vivendo sua pior crise, a Fifa abriu nesta tarde de forma constrangida seu congresso anual em Zurique, com música, roupas de gala e carros de luxo. A entidade foi sacodida pela prisão de sete de seus membros, entre eles o ex-presidente da CBF, José Maria Marin.

Ainda assim, a festa foi mantida, depois que Blatter recebeu o apoio de algumas confederações, entre elas a sul-americana. Ao subir no palco para falar, não faltaram assobios e palmas frenéticas. O tema do evento: a solidariedade. A festa teve músicos suíços, bandeiras das 209 federações e imagens alpinas.

Mas a imprensa foi mantida distante dos cartolas, que entraram por portas separadas e com forte presença de seguranças privados e da cidade de Zurique. Dentro do teatro, uma vez mais os jornalistas foram mantidos em um local separado, sem qualquer acesso aos dirigentes.

Blatter havia cancelado todas suas participações em eventos nos últimos dois dias, também para evitar qualquer tipo de contato com a imprensa ou questões embaraçosas.

Nesta tarde desta quinta, porém, ele foi a sua própria festa, além de ministros suíços e autoridades locais. Thomas Bach, presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), também estava presente.

Saiba mais:

Michel Platini pede renúncia de Joseph Blatter após denúncias e Uefa não descarta deixar a Fifa

Destino de José Maria Marin depende de decisão de autoridades americanas e suíças

*****

Link Permanente Deixe um comentário

Facebook como difusor das notícias (Leitura do almoço)

28/05/2015 at 13:07 (*Liberdade e Diversidade)

facebook

gersonGerson Luiz Mello Martins*

28/05/2015

O Facebook fechou parceria com alguns dos principais jornais no mundo, como o New York Times, para fazer a difusão das notícias. Esse acordo é decorrente de pesquisas que indicam que a maioria das pessoas, hoje, lê notícias por meio das redes sociais, principalmente o Facebook. O acordo recebeu críticas de um lado, e de outro uma concordância como um modelo de negócios para que o jornalismo na internet, o ciberjornalismo, tenha lucratividade. O Facebook como principal plataforma de rede social agrega e contabiliza milhões de pessoas e, consequentemente, garante receita publicitária. Não aparecerão todas as notícias: se fará uma seleção que, de comum acordo entre as partes e com base na análise da audiência, será publicado na rede social, como a postagem de um amigo, e o que é pior, sem necessariamente um link para a fonte original da notícia.

Os críticos afirmam, e com razão, que a fórmula retira dos cibermeios sua capacidade de atração, de interesse para a leitura das notícias. Por mais que as pessoas, em número expressivo, leiam notícias por meio de redes sociais, essa leitura é superficial e não explora as potencialidades do cibermeio. Do lado dos jornais, esse formato é uma maneira de garantir uma receita “fixa”, sem a instabilidade do acesso direto ao cibermeio. As instituições, empresas e agências de publicidade em geral ainda não colocam a internet como mídia principal de inversão publicitária, mesmo que os números da audiência indiquem um crescimento geométrico do acesso à internet.

facebook 2

Este foi o assunto que dominou cientistas do jornalismo, empresários e jornalistas nos últimos dias. Grandes jornais no mundo praticamente colocam nas mãos do Facebook o poder de acesso à sua produção. Os números da audiência que apontam o Facebook como principal difusor, como canal de acesso às notícias, colocam um ponto a mais no complicado processo para descobrir qual o modelo de negócios, em jornalismo, rentável na internet.

É notório, de outro lado, que o Facebook, apesar de números expressivos de audiência, tem um declínio nos últimos anos. Também é fato que muitas pessoas, aos poucos, colocam o Facebook como segunda, terceira, e até quarta opção de informação cotidiana. Isso acontece porque a profusão de informações veiculadas, a maioria sem relevância, literalmente “ensurdecem” ou “cegam” o consumidor de informações. A chamada “time line” (linha do tempo) da plataforma propaga muita informação sem interesse, publicitária e, principalmente, falsa.

Assim, não será o Facebook uma plataforma temporária? Não estará ele a perder o interesse das pessoas? O ritmo de desenvolvimento do Facebook, mesmo com atualizações praticamente toda a semana, não consegue alcançar as novas possibilidades da internet. Existem inúmeras outras plataformas de redes sociais com recursos mais intuitivos e completos, mas ainda pouco difundidas. O que mantém a plataforma é sua base de usuários, que aos poucos sofre um decréscimo. É o que acontece com o WhatsApp. Há outras semelhantes e com mais possibilidades, contudo, o WhatsApp é o mais usado porque a maioria usa e fica mais fácil encontrar as pessoas ali.

Se o Facebook está com os dias contados, o investimento jornalístico das empresas que aderiram ao acordo também. De qualquer forma, é uma nova maneira, ensandecida, para obter lucro com jornalismo na internet antes que o modelo em papel, impresso, desapareça. Segundo o jornal espanhol El País, em outubro do ano passado, David Carr, reconhecido analista de comunicação e ex-colunista do New York Times, falou sobre sua sensação diante no Facebook. “Para os meios é como um cachorro que vem correndo até você no parque. Num instante, não se sabe se quer te morder ou brincar contigo”.

*Jornalista e pesquisador do Ciberjor e PPGCOM-UFMS

Email: gerson.martins@ufms.br

*****

Link Permanente Deixe um comentário

Veja capas de jornais que ilustram tamanho de escândalo da Fifa

28/05/2015 at 12:18 (*Liberdade e Diversidade)

fifa 1

FIFA 10

FIFA 8

FIFA 7

fifa 3

fifa 4

fifa 2

Como não poderia deixar de ser, jornais de todo o mundo estamparam hoje (28) em suas capas manchetes sobre o escândalo da Fifa. Veja os principais acima.

*****

Link Permanente Deixe um comentário

Charge do Marcos Borges: Cartolas da Fifa são laçados

28/05/2015 at 11:30 (*Liberdade e Diversidade)

charge de Marcos BorgesCharge do Marcos Borges na edição de hoje (28) do jornal O Estado MS. Supimpa!

*****

Link Permanente Deixe um comentário

Comércio de Campo Grande, MS. protesta contra medidas do governo Dilma

28/05/2015 at 10:29 (*Liberdade e Diversidade)

protestoprotesto2Cerca de 300 lojistas fecharam as portas, reduziram pessoal ou colocaram bandeiras do Brasil na fachada

Pelo menos 300 empresários de Campo Grande, MS, fizeram ontem um protesto contra o ajuste fiscal, a corrupção e os ‘erros’ do governo da presidente Dilma Rousseff, no chamado “Dia D”. Cada empresa teve sua própria forma de protestar: algumas  fecharam as portas e mandaram funcionários ficarem em casa (cerca de 6 mil), outras reduziram as atividades e, por fim, algumas estenderam faixas, panos pretos, bandeiras nacionais e distribuíram panfletos aos clientes explicando os motivos da mobilização. Ver matéria completa de Lairtes Chaves na edição de hoje (28) do jornal Correio do Estado. A foto é de Bruno Henrique.

***

*Comentário do blog: Foi o que  poderia se chamar de “Dia de Protesto PP”, ou “Protesto Pífio”.

*****

Link Permanente Deixe um comentário

Deputados aprovam fim da reeleição para presidente, governador e prefeito

28/05/2015 at 09:57 (*Liberdade e Diversidade)

fim da reeleição(Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados)

Antes, Câmara aprovou doação de empresas a partidos, não a candidatos

27 de Maio de 2015

G1 | Correio do Estado

A Câmara dos Deputados aprovou na noite desta quarta-feira (27), por 452 a favor, 19 contra e uma abstenção, o fim da reeleição para presidente da República, governador e prefeito. A votação foi parte da série de sessões iniciada nesta semana, destinada à apreciação das propostas de reforma política.

O texto do fim da reeleição, de autoria do relator, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), não altera o tempo atual de mandato (quatro anos), mas, nesta quinta-feira (28), o plenário analisará a ampliação da duração do mandato para cinco anos. Antes de votar o fim da reeleição, os deputados rejeitaram nesta quarta o financiamento exclusivamente público das campanhas e aprovaram a doação de empresas a partidos, mas não a candidatos.

A proposta de emenda à Constituição da reforma política começou a ser votada no plenário nesta terça (26). Por decisão dos líderes partidários, cada ponto da PEC, como o fim da reeleição, será votado individualmente, com necessidade de 308 votos para a aprovação de cada item. Ao final, todo o teor da proposta de reforma política será votado em segundo turno. Se aprovada, a PEC seguirá para análise do Senado.

Fim da reeleição

Pelo texto aprovado pelos deputados, a nova regra de término da reeleição não valerá para os prefeitos eleitos em 2012 e para os governadores eleitos em 2014, que poderão tentar pela última vez uma recondução consecutiva no cargo. O objetivo desse prazo para a incidência da nova regra foi obter o apoio dos partidos de governantes que estão atualmente no poder.

Durante a votação em plenário, os líderes de todos os partidos orientaram que os deputados das bancadas que votassem a favor do fim da reeleição.

“O entendimento da nossa bancada é que [a reeleição] foi um instrumento que não se mostrou produtivo para o nosso país”, disse o líder do PMDB, Leonardo Picciani (RJ).

Também defensor do fim da reeleição, o líder do Solidariedade, Arthur Maia (BA), argumentou que o uso da máquina pública pelo governante que está no poder torna desigual a disputa com outros candidatos.

“É desigual e injusto alguém disputar eleição contra o governante que está no poder com todos os favorecimentos que este poder proporciona”, discursou.

O líder do PT, Sibá Machado (AC), defendeu o fim da reeleição, com a manutenção do mandato de quatro anos.

“Nossa bancada vai orientar o voto sim, pelo fim da reeleição. Todos nós sabemos que a reeleição foi introduzida por um governo do PSDB”, declarou.

O PSDB também defendeu acabar com a possibilidade de reeleição, ressaltando porém, que essa regra “cumpriu o seu papel histórico”.

“A avaliação da bancada é que devemos caminhar para um novo ciclo, pelo fim da reeleição com mandato de cinco anos. Amanhã (quinta), discutiremos o período do mandato”, disse o deputado Marcus Pestana (PSDB-MG).

Financiamento

Mais cedo, nesta quarta, a Câmara aprovou incluir na Constituição autorização para que empresas façam doações de campanha a partidos políticos, mas não a candidatos.

As doações a candidatos serão permitidas a pessoas físicas, que poderão doar também para partidos. O texto foi aprovado por 330 votos a favor e 141 contra.

No início da madrugada de quarta, o plenário havia rejeitado emenda de autoria do PMDB que previa doação de pessoas jurídicas tanto a partidos quanto a campanhas de candidatos.

A derrubada dessa emenda foi interpretada por lideranças políticas como uma derrota do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e do vice-presidente Michel Temer, que negociaram pessoalmente a votação do artigo da PEC.

O PMDB, então, se empenhou para aprovar, pelo menos, uma emenda que garantisse a doação de empresas aos partidos políticos.

Outras siglas da base aliada e da oposição defenderam a proposta, como o PR. “Esse é o texto mais equilibrado que temos. Impede a doação a varejo aos candidatos, mas permite a doação aos partidos. Posteriormente as leis estabelecerão limites a essas doações”, disse o líder do PR, Maurício Quintella Lessa.

O PT, porém, favorável ao financiamento exclusivamente público, se posicionou contra. O vice-líder do partido Alessandro Molon (PT-RJ) defendeu a derrubada da emenda para que se negociasse, posteriormente, uma solução em projeto de lei que garantisse maior “equilíbrio” na distribuição de recursos de campanha.

“Se derrotarmos, teremos tempo para conseguir uma solução para todos nós. Hoje, pela regra, qualquer um de nós pode receber, partidos e candidatos. Se essa emenda for aprovada, só os partidos poderão receber recursos. Vamos encontrar uma solução que estabeleça uma distribuição equânime”, defendeu.

*****

Link Permanente Deixe um comentário

O terremoto político que sacudiu a Espanha (Leitura de fim de noite)

27/05/2015 at 23:37 (*Liberdade e Diversidade) ()

espanhaAtivistas em favor da chapa “Barcelona em Comum”, de Ada Colau, alegram-se ao conhecer, na noite de domingo, os primeiros resultados das eleições

Movimentos anticapitalistas vencem em Barcelona e podem governar também Madri. Direita sofre pior retrocesso desde 1995. Irrupção do Podemos obriga esquerda tradicional a repensar seu papel

25 DE MAIO DE 2015

Na Esquerda.net / Outras Mídias

O panorama político territorial espanhol conhecido até os dias de hoje ficou tremendamente abalado depois dos resultados eleitorais deste domingo. O veredito saído das urnas, com uma participação eleitoral ligeiramente inferior às de 2011, ofereceu resultados totalmente imprevisíveis há um ano, nas vésperas das eleições para o Parlamento Europeu.

A espetacular virada eleitoral em cidades como Madrid e Barcelona, que poderão vir a ser governados por movimentos políticos catalogados de anti-sistêmicos, são uma fiel imagem da Espanha que amanheceu esta segunda-feira, após o terremoto político de domingo. As listas Agora Madrid e Barcelona em Comum, ambas com protagonistas do Podemos e movimentos sociais alternativos, foram a tradução eleitoral do movimento dos indignados do 15-M, nascido na praça madrilenha Puerta del Sol, na primavera de 2011.

Mas um dos fatos mais destacados desta enorme mudança eleitoral é a perda de poder do Partido Popular (PP), o partido tradicional de direita. O choque foi tão evidente que na sede nacional do PP, na madrilenha rua de Gênova, não foi instalado o tradicional balcão tão amado pelos dirigentes do partido nas noites eleitorais triunfantes. Esta não foi, para nada, uma noite triunfante para os conservadores espanhóis de Mariano Rajoy.

O azul – a cor de sempre do PP – ficou diluído nas câmaras e comunidades autônomas em todo o território do Estado espanhol ficou diluído, muito diluído. Quase 2,5 milhões de votos a menos do que há quatro anos.

O bipartidismo resiste — porém, mais debilitado do que nunca. Nas urnas municipais, o PP e o PSOE (ex-socialista) mal superaram os 50% dos votos, algo inaudito em eleições anteriores. E enquanto o PP perde poder, o PSOE recupera governos, mas com necessidade de apoio de terceiros e sempre com a obrigação de atingir pactos tripartites e sempre complexos; em alguns casos como parceiro minoritário.

Dúvidas existissem, estas eleições confirmam a irrupção do Podemos e das suas listas municipais em coligação com movimentos sociais por toda a Espanha. O sucesso foi de tal calibre que esta formação política, que renunciou ao uso do nome do partido em candidaturas autárquicas por temer intrusos fora do seu controlo, pode vir a ficar com as presidências das câmaras de Madrid e Barcelona, respetivamente Manuela Carmena e Ada Colau. O mesmo pode vir a suceder-se em Saragoça e Cádis, entre outras cidades.

Outra conjunto político, o Compromís, até este momento com um peso minoritário inclusive no seu território, a Comunidade de Valência, pode vir colocar o seu cabeça de lista, Joan Ribó, no cadeirão que ocupou durante 25 anos a conservadora Rita Barberá. Para além disso, estas candidaturas progressistas podem vir a dar maioria aos socialistas em cidades como Sevilha e Córdoba ou feudos tradicionais do PP como Alicante ou Valhadolid, entre outros. Porém, o PSOE não foi a segunda força política em cidades como Madrid, Barcelona, Valência e Saragoça, um dado a reter sobre o futuro dos social-democratas espanhóis.

O outro fenómeno eleitoral desta jornada são os Ciudadanos, um partido que até ao momento não tinha saído do seu reduto, a Catalunha, onde está presente há duas legislaturas como pequeno partido. Desta vez, recebeu mais de um milhão de votos com apenas 1000 candidaturas – em Espanha existem 8122 câmaras municipais – e passou de emergente a consolidada força no panorama político espanhol. E, não menos importante, em várias sítios converteram-se numa peça chave para aguentar um PP debilitado no poder.

A noite eleitoral traz consigo outras consequências. A primeira delas é a implosão da UpyD, que desaparece de todas as instituições, tanto câmaras como comunidades autónomas onde tinha representação. Passou, em pouco mais de quatro anos, de emergente a politicamente irrelevante. Outra consequência, dolorosa à esquerda, são os frágeis resultados da Esquerda Unida, que fica muito marginalizada onde conseguiu eleger representantes, essencialmente em algumas autarquias de média dimensão.

Se a revolução no terreno municipal foi grande, nas comunidades autónomas foi descomunal. O PP perdeu todas as maiorias absolutas nas 10 comunidades que governava, na sua maioria desde 1995. Isso se traduzirá, salvo surpresas de última hora, à perda de pelo menos 8 governos autonómicos.

Se a perda do poder municipal afeta as estruturas de base do PP, com repercussões incontornáveis na sua estrutura orgânica, a saída dos governos autonómicos afeta o músculo político dos conservadores e a sua capacidade em controlar orçamentos públicos de grande dimensão. Por exemplo, a Comunidade Valenciana, dispõe de um orçamento de quase 16 mil milhões de euros só para este ano.

O desafio, a partir de agora, é a formação de governos progressistas com a participação de várias formações políticas, duas, três e inclusive quatro. Uma dinâmica que, salvo excepções, não tem grande tradição em Espanha.

As câmaras têm data fixa para tomar posse: 13 de junho. As comunidades autónomas, regidas por práticas parlamentares mais complexas, têm prazos mais relaxados. Mas em meados de julho, no máximo, será plasmada nos diários oficiais a nova realidade política territorial espanhola. Uma situação que não tem precedentes. E no horizonte não muito longínquo as eleições gerais. Um palco apaixonante.

*****

Link Permanente Deixe um comentário

Vídeo Índio Brasil começa hoje (27/05) na Esplanada Ferroviária em Campo Grande, MS

27/05/2015 at 17:26 (*Liberdade e Diversidade)

11062349_816162825127603_4803262415666562854_n***

*Comentário do blog:Clique para ampliar.Imperdível!

*****

Link Permanente Deixe um comentário

Giba Um: Ivi Pizzott (Para limpar a vista)

27/05/2015 at 16:56 (*Liberdade e Diversidade)

giba um

*****

Link Permanente Deixe um comentário

Desigualdade é menor na América Latina (Leitura de ontem e hoje)

27/05/2015 at 16:12 (*Liberdade e Diversidade)

desiguladade-favela-predios-1400073140842_615x300hermano-de-melo-esta3Hermano Melo*

26 de Maio de 2015

Estudo recém-divulgado pela OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico), composta por 34 países, nesta quinta-feira (21), em Paris, França, revela que enquanto a desigualdade de renda aumentou nos países ricos, na América Latina ela caiu na última década.

Hoje, nos países que compõem a OCDE – da qual, o Brasil não faz parte, os 10% mais ricos ganham 9,6 vezes mais do que os 10% mais pobres. Nos anos 80, a proporção era de sete vezes mais e, na década de 2000, de 9,1. A partir de meados dos anos 2000, as desigualdades de renda também aumentaram em grandes economias emergentes, como China, Rússia, Indonésia e África do Sul.

De acordo com o documento, a maioria dos países da América Latina, “particularmente o Brasil”, vem reduzindo, desde o final dos anos 90, as diferenças de renda, afirma a organização, mas a queda na desigualdade de renda na América Latina desacelerou a partir de 2010.

Conforme o analista de políticas sociais da OCDE, Horácio Levy (será que é parente do ministro da  Fazenda brasileiro?), “a trajetória da América Latina contrasta com as dos países da OCDE, onde a desigualdade de renda tem aumentado desde o início dos anos 80”.

Segundo Levy, “houve, a partir do início dos anos 2000, uma queda generalizada da desigualdade na América Latina. Essa redução não ocorreu de forma tão acentuada em outras regiões. Dessa vez, o bolo cresceu com o crescimento econômico e foi melhor dividido. É um fato novo na realidade latino-americana”, completou.

Por outro lado, o coeficiente Gini, indicador que vai de 0 a 1 e mede a desigualdade de renda em um determinado país (quanto mais alto, maior é a desigualdade)– e que na média dos países da OCDE é de 0,32, no México é 0,48, no Chile, 0,51, no Brasil é de 0,55.

Ainda segundo a OCDE, o coeficiente Gini médio de 22 países da organização em meados dos anos 80 era de 0,29. Ou seja, houve um aumento de quase 11% no índice, o que implica crescimento da desigualdade. No Brasil, o coeficiente Gini passou de 0,6 em meados dos anos 90 para 0,55, uma queda de cerca de 8%.

De acordo com o estudo, o principal fator que explica a redução das desigualdades na América Latina é justamente a diminuição das diferenças salariais entre trabalhadores com alto e baixo nível de formação, o que ocorreu, afirma o estudo, em razão do maior acesso à educação nesses países.

E conclui: “Os gastos na área de saúde e educação também aumentaram, o que teve impacto importante na redução das desigualdades na região”, diz o analista da OCDE.

Mas qual a importância de estudo dessa natureza diante da situação difícil que o Brasil e demais países latino-americanos atravessam no momento, tanto de ordem política quanto econômica e social?

Será que se deve retroceder e abdicar de programas que sabidamente fizeram até então a maioria da população brasileira ascender social e economicamente, como o “Minha Casa, Minha Vida”, “Mais Médicos”, “Reforma Agrária”, “Educação para todos”, etc. – cujos bons resultados o estudo da OCDE revela, ou partir para ajuste puramente fiscal nos moldes neoliberais como o atualmente proposto pelo Congresso Nacional?

Tomara que a primeira alternativa seja a vencedora, pelo menos parcialmente, a fim de que a desigualdade entre ricos e pobres continue a se reduzir em todo continente latino-americano e particularmente no Brasil.

*Jornalista e Escritor

**Com pequenas alterações no título e no corpo, o artigo acima foi publicado dias atrás no blog “Liberdade,Liberdade”, antes de ser publicado no dia de ontem (26) no jornal Correio do Estado.

*****

Link Permanente Deixe um comentário

Número de pessoas que passam fome no mundo cai 25% em 25 anos

27/05/2015 at 15:44 (*Liberdade e Diversidade)

fomeSegundo a FAO, número absoluto ficou abaixo de 800 milhões pela 1ª vez

27/05/2015

G1/GA / Midiamax

O número de pessoas que sofrem fome no mundo é inferior a 800 milhões pela primeira vez desde o início da divulgação das estatísticas, o que representa uma redução de quase 25% em 25 anos, anunciou a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO).

No Relatório sobre a Insegurança Alimentar no Mundo (SOFI 2015), publicado nesta quarta-feira, a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) destaca que mais da metade dos países em desenvolvimento (72 de 129) alcançaram a Meta do Milênio de reduzir à metade a fome entre os anos 2000 e 2015.

O progresso foi particularmente notável na América Latina e na Ásia. A África subsaariana permanece em alerta vermelho, com 23,2% de sua população subalimentada.

O relatório de 2014 apontava que ainda havia cerca de 805 milhões de pessoas sem alimentos suficientes no planeta – um a cada nove habitantes do mundo.

A FAO, com sede em Roma, destaca que mais da metade dos países em desenvolvimento (72 de 129) alcançaram a Meta do Milênio de reduzir à metade a fome entre os anos 2000 e 2015.

No entanto, a organização chama a atenção para a persistência das circunstâncias que dificultam a luta contra a fome, como as catástrofes naturais, os conflitos, a mudança climática e as crises financeiras.

“A fome nos países que conhecem este tipo de situação é três vezes maior que em outros locais. Em 2012, quase 366 milhões de pessoas viviam neste tipo de contexto, das quais 129 milhões estavam subalimentadas”, explica o relatório.

A FAO e as demais agências da ONU que atuam na questão, como o Programa Mundial de Alimentos (PMA), alertam constantemente para a insegurança alimentar em países afetados por conflitos como Síria e Iraque, assim como o Mali, Iêmen, República Centro-Africana, República Democrática do Congo ou Sudão do Sul.

*****

Link Permanente Deixe um comentário

Festival Índio Vídeo Brasil: Filmes revelam o universo indígena brasileiro

27/05/2015 at 12:58 (*Liberdade e Diversidade)

vídeo indio brasil1video indio brasilAté domingo, no Armazém Cultural, será possível conhecer longas e curtas-metragens feitos em vários estados brasileiros

Após quatro anos, o Festival Índio Vídeo Brasil volta a acontecer em Campo Grande, MS. A mostra começa hoje e segue até domingo, no Armazém Cultura (Avenida Calógeras, 3.065 – Centro, na Esplanada Ferroviária, com programação de curtas e longas-metragens sobre o universo indígena. Quatro produções são sul-mato-grossenses, entre elas, a “Cordilheira da Amora II”, curta metragem premiada neste ano no festival de documentário “É tudo Verdade”. O Armazém abre ao público todos os dias às 18h, e as sessões começam sempre às 19:30 horas. A entrada é franca. Ver matéria completa de Eduardo Fregatto na edição de hoje (27) do Caderno B do Correio do Estado. Clique para ampliar.

http://www.correiodoestado.com.br

***

*Comentário do blog: Supimpa!

*****

Link Permanente Deixe um comentário

Tucanos temem grupos golpistas que ajudaram a criar

27/05/2015 at 12:22 (*Liberdade e Diversidade)

Brasília- DF- Brasil- 04/11/2014- Sen. Aécio Neves (PSDB-MG) chega ao Congresso para reunião. Foto: Gabriela Korossy/ Câmara dos Deputados

Brasília- DF- Brasil- 04/11/2014- Sen. Aécio Neves (PSDB-MG) chega ao Congresso para reunião. Foto: Gabriela Korossy/ Câmara dos Deputados

Tucanos temem ser hostilizados pelo grupo que inflou

27/05/2015

Do Portal Vermelho, com informações de agências

Com a proposta do impeachment guardada para mais tarde, o movimento inflado pelos tucanos que pede o impeachment da presidenta Dilma Rousseff virou uma mula sem cabeça, que passou a atormentar lideranças do PSDB

O Movimento Brasil Livre (MBL) disse que realizaria uma marcha, mas agora se transfomou em “andarilhos anti-Dilma”, com 30 pessoas. Eles devem chegar ao Congresso Nacional nesta quarta (26). O que antes seria um grande “fato político” virou um constrangimento para os tucanos e motivo de medo, depois que decidiram tentar o golpe por meio de uma ação penal contra a presidenta, pelo que eles chamam de “pedaladas fiscais”.

O recuo na tese do impeachment por parte do PSDB deixou as lideranças do grupo golpista tão enfezadas que passaram a chamar o presidente do PSDB, o senador e candidato derrotado Aécio Neves, de “traidor”, entre outros adjetivos.

Agora, líderes e dirigentes tucanos temem ser hostilizados pelo grupo e chegam a reclamar da “intolerância” e, por isso, não querem receber os monstrinhos que eles criaram.

Aécio minimizou os ataques e confirmou que não vai receber os aliados. O que não altera o resultado,  já que desde o fim do segundo turno, Aécio faz vídeos para convocar para os atos dos tresloucados, mas não comparece a nenhum.

No domingo (24), Aécio escreveu um tuíte prestando solidariedade aos ativistas da marcha que foram vítimas de um acidente no sábado (23). Líder do MBL, Kim Kataguiri respondeu com ironia: “Aécio Neves, obrigado. Lhe aguardamos no dia 27 para marchar conosco. Espero que não tenha nenhuma viagem marcada para NY”.

Leia também:

Revoltados e MBL: Aécio é covarde por recuar sobre impeachment
Tucanos desistem de impeachment neste momento e partem para ação penal

*****

Link Permanente Deixe um comentário

Operação na Suíça prende Marin e outros dirigentes da Fifa

27/05/2015 at 11:12 (*Liberdade e Diversidade)

maringettystuart-franklinEx-presidente da CBF, José Maria Marin foi detido na Suíça, nesta quarta-feira (Foto: Stuart Franklin / Getty Images)

27 MAI 2015

Mauro Pimentel / Terra

EFE

A entidade que comanda o futebol mundial protagonizou enorme escândalo a apenas dois dias de nova eleição presidencial. Nesta quarta-feira, uma operação especial na Suíça, sob liderança do FBI, prendeu sete dirigentes da Fifa e cinco executivos indiciados por extorsão e corrupção, de acordo com comunicado emitido pelo Departamento de Justiça dos EUA. Um dos detidos foi José Maria Marin, ex-presidente da Confederação Brasileira de Futebol. Outro brasileiro acusado pela investigação é José Margulies, conhecido como José Lázaro, executivo de marketing esportivo. Todos serão extraditados e julgados pela Justiça americana e podem pegar 20 anos de prisão.

A operação foi realizada durante a madrugada desta quarta-feira pela polícia suíça no luxuoso hotel Baur au Lac, nos Alpes, onde os dirigentes se reúnem para o encontro anual da entidade. O evento deste ano elegerá o novo presidente da Fifa e está mantido para esta sexta-feira. O atual mandatário da organização, Joseph Blatter, por sinal, não está entre os presos.

Joseph BlatterBlatter está tranquilo, diz porta-voz da Fifa após prisões 

Os agentes do FBI recolheram as chaves na recepção do hotel e se dirigiram para os quartos para proceder com as detenções. As acusações que a Justiça dos EUA apresentam contra os dirigentes do futebol mundial giram em torno da “corrupção generalizada durante as duas últimas décadas”, em relação à escolha das sedes para a Copa do Mundo de 2018 (Rússia) e de 2022 (Catar) e aos acordos de marketing e de direitos de televisão. Apesar disto, a entidade afirmou que as sedes dos dois torneios estão mantidas .

De acordo com a BBC, o governo americano suspeita que dirigentes da Fifa tenham pago mais de US$ 100 milhões em propinas desde os anos 1990. As acusações incluem fraude, associação criminosa e lavagem de dinheiro. A operação do Departamento de Justiça dos EUA envolve mais de dez dirigentes do futebol mundial, mas nem todos eles se encontram em Zurique para o encontro da entidade.

“A Fifa é a parte prejudicada”, opinou em um pronunciamento para a imprensa o diretor de Comunicações da entidade, Walter De Gregorio, que destacou que “a Fifa está cooperando (com as autoridades) por próprio interesse”.

Entre os dirigentes acusados no escândalo, além de José Maria Marin, estão: o vice-presidente do comitê executivo da Fifa, Jeffrey Webb; o presidente da Federação de Futebol da Costa Rica, Eduardo Li; o ex-presidente da Conmebol Eugenio Figueredo; o ex-presidente da Concacaf Jack Warner; o presidente da Federação Venezuelana de Futebol, Rafael Esquivel; o ex-presidente da Conmebol Nicolás Leoz; o presidente da Federação Nicaraguense de Futebol, Julio Rocha; e o braço-direito do presidente da Conmebol, Costas Takkas. Destes, apenas Leoz e Warner ainda não foram presos, de acordo com o Departamento de Justiça americano.

O empresário brasileiro J.Hawilla, fundador e dono da Traffic, conhecida empresa de marketing esportivo, é um dos réus que se declararam culpados. De acordo com o Departamento de Justiça americano, Hawilla devolveu US$ 151 milhões (R$ 473 milhões) em 12 de dezembro do ano passado ao fazer um acordo e assinar sua confissão. Além dele, também se declararam culpados o ex-secretário-geral da Concacaf e ex-representante dos EUA no Comitê Executivo da Fifa, Charles Blazer, e Daryan e Daryll Warner, filhos do ex-vice-presidente da Fifa Jack Warner.

fifadirigentesdetidosafpDirigentes envolvidos em escândalo (da esquerda para a direita, de cima para baixo): Rafael Esquivel, Nicolas Leoz, Jeffrey Webb, Jack Warner, Eduardo Li, Eugenio Figueredo e José Maria Marin (Foto: AFP)

A Justiça americana não apresentou acusações contra o presidente da Fifa, o suíço Joseph Blatter, mas as detenções podem representar um empecilho para sua reeleição no pleito que acontecerá na sexta-feira e no qual ele concorre a um quinto mandato à frente da entidade.

Ainda nesta quarta-feira, membros do Ministério Público da Suíça recolheram documentos e dados eletrônicos na sede principal da Fifa, em Zurique. Além disto, a Justiça Federal da Suíça informou que bloqueou contas em diversos bancos no país. Os escritórios da Concacaf, em Miami, nos Estados Unidos, também foram alvo de buscas nesta quarta-feira.

http://terratv.terra.com.br/trs/video/7853596 

Presidente da Fifa Joseph Blatter não foi preso na operação desta quarta

“Estamos surpresos pelo tempo que isso durou e como alcançou quase tudo o que foi feito pela Fifa”, disse um agente da lei ao New York Times sobre as suspeitas de corrupção. “Parece que chegava a cada elemento da federação e que essa era sua maneira de fazer negócios. É como se fosse uma corrupção institucionalizada”, frisou a fonte.

Membros do Ministério Público da Suíça recolheram nesta quarta-feira documentos e dados eletrônicos na sede principal da Fifa, em Zurique, segundo confirmou a entidade em comunicado.

SAIBA MAIS

Fifa vê lado bom em prisões e confirma Rússia e Catar

Concorrente de Blatter fala em “dia triste para o futebol”

***

*Comentário do blog: E dê-lhe falcatruas! Imaginem só o que deve ter acontecido com a Copa do ano passado no Brasil…

*****

Link Permanente Deixe um comentário

Só um deputado de MS votou a favor do ponto principal da reforma política

27/05/2015 at 10:17 (*Liberdade e Diversidade)

distritãoVeto favorece partidos e menos votados 

27/05/2015

Wendell Reis / Midiamax

Os deputados federais não conseguiram aprovar o ponto principal da reforma política, sugerida na Proposta de Emenda à Constituição 182/07. A PEC precisava de 308 votos, mas conseguiu apenas 264, contra 207 que foram contra e cinco abstenções.

Dos oito deputados de Mato Grosso do Sul, apenas Carlos Marun (PMDB) foi favorável à mudança, no chamado distritão. A proposta tinha como objetivo corrigir injustiças nas votações, onde quem tem menos votos acaba se elegendo, deixando outros de fora.

No distritão o mais votado, independente de legenda, seria eleito. Como foi vetado, a regra continuará como hoje, onde são considerados os votos de toda a coligação, não sendo, necessariamente, o mais votado a ocupar a vaga. Os críticos ao distritão entendem que a mudança acabaria com partidos, visto que só seria levado em conta o voto do próprio candidato.

Este sistema penalizou, por exemplo, cinco candidatos na última eleição. Se os mais votados fossem eleitos, ocupariam vagas na Câmara os suplentes: Magali Picarelli (PMDB), Loester Nunes (PMDB), Antônio Cruz (PMDB), Eduardo Cury (PTdoB) e Marcos Tiguman (PTdoB).

O quinteto não conseguiu a vaga porque outros cinco foram beneficiados com os votos da coligação. Estes votos levaram à Câmara os vereadores: Luiza Ribeiro (PPS), Coringa (PSD), Ayrton do PT, Edson Shimabukuro (PTB), Cazuza (PP) e Chocolate (PP).

Os deputados também tentaram aprovar outros sistemas de votação, mas nenhum foi aprovado. A votação da reforma continua nesta quarta-feira (27). Entre os pontos mais polêmicos estão o financiamento público de campanha, fim das coligações na proporcional (para deputados e vereadores) e fidelidade partidária.

*****

Link Permanente Deixe um comentário

“Assim na Terra como nos Céus” volta a ser apresentado sábado (30) na Casa Fernando Pessoa em Campo Grande, MS

26/05/2015 at 22:29 (*Liberdade e Diversidade)

Casa Fernando Pessoa 2O charme da Casa Fernando Pessoa  em Campo Grande, MS

A Casa Fernando Pessoa volta a apresentar no próximo sábado, (30), às 20 horas, o espetáculo “Assim na Terra como nos Céus”, um ensaio poético-musical, com o músico e educador Nola Pompeo, a psicóloga e cantora Luciana De Bem e o arte-educador Sílvio Santana.

Como sempre acontece, os eventos realizados na Casa têm a intenção de mostrar um pouco da obra de Fernando Pessoa. Ano passado, o espaço apresentou o experimento cênico “Passagem das Horas”, onde não só a poesia mas também o teatro estático do poeta português pode ser visto.

Inaugurada, no dia 9 deste mês, com o mesmo espetáculo, a Casa nasce para se tornar o espaço referencial de divulgação da obra do poeta português, sem contudo limitar-se a ele, procu… 

Ver mais

Exibir mapa

Av. Cel. Porto Carreiro, 502, Campo Grande (Mato Grosso do Sul)

Sábado, 30 de maio

às 20:00 em UTC-04

Daqui a 4 dias · 24 °C / 18 °C Possibilidade de chuva

***

*Comentário do blog: Imperdível!

*****

Link Permanente Deixe um comentário

Oposição aciona Procuradoria e pede processo contra Dilma

26/05/2015 at 21:43 (*Liberdade e Diversidade)

dilmaDilma Rousseff durante evento em Brasília, em 19 de abril

Foto: Ueslei Marcelino / Reuters

Sob a liderança do PSDB, partidos querem abertura de ação penal contra a presidente por irregularidades em manobras fiscais

26 MAI 2015

Reuters / Terra

Quatro partidos de oposição liderados pelo PSDB entraram nesta terça-feira com representação na Procuradoria Geral da República pedindo que o órgão denuncie a presidente Dilma Rousseff ao Supremo Tribunal Federal por crime contra as finanças públicas e de falsidade ideológica.

PSDB, DEM, PPS e SD já haviam anunciado na semana passada que pediriam ao procurador-geral da República, Rodrigo Janot, a abertura de ação penal contra a presidente junto ao Supremo por conta das chamadas “pedaladas fiscais”, manobra na qual o Tesouro atrasa repasses aos bancos públicos.

Os oposicionistas afirmam que as pedaladas implicam em empréstimo dos bancos públicos ao Tesouro, o que é proibido pela Lei de Responsabilidade Fiscal.

“Na condição de chefe do Poder Executivo, de chefe do governo, a presidente da República estava ciente da ausência de meios causada pela má gestão da economia, e assim, agiu com dolo, ou seja, com a vontade livre e consciente de suprir o caixa do Tesouro com empréstimos indevidos, proibidos pelas diversas normas legais acima mencionadas, criando um superávit fictício”, afirma a representação.

A Advocacia-Geral da União nega qualquer irregularidade nas manobras fiscais.

O pedido, feito pelo escritório do advogado Miguel Reali Júnior, a quem o PSDB chegou a encomendar um parecer sobre a possibilidade de impeachment de Dilma, será analisado por Janot, a quem caberá decidir se pede ao STF a abertura de uma ação penal contra a presidente.

SAIBA MAIS

Dilma é a sétima mulher mais poderosa do mundo, diz Forbes

Em entrevista, Dilma diz que impeachment não tem “base real”

Lula se reúne com Dilma e critica “análise otimista”

Dilma sai em defesa de Levy e diz que contingenciamento não vai parar o governo

*****

Link Permanente Deixe um comentário

“Querem acabar com o PT por medo de Lula voltar”, diz Chico Buarque

26/05/2015 at 18:50 (*Liberdade e Diversidade)

chico11C

Compositor reafirma apoio ao partido. “PT tem melhorado condições de vida dos mais pobres”

26/05/2015

Jornal do Brasil

Em entrevista ao jornal espanhol El País, o compositor Chico Buarque falou sobre o momento político do Brasil e destacou seu apoio ao PT. “Eu tomo partido e não tenho qualquer problema em declarar isso. Sempre apoiei o PT, agora a Dilma Rousseff e antes o Lula. Apesar de não ser membro do partido, de ter minhas desavenças e de votar em outros candidatos e outros partidos em eleições locais. Mas sempre soube que o problema deste país é a miséria, a desigualdade. O PT não resolveu tudo, mas conseguiu atenuar. Isso é inegável. O PT tem melhorado as condições de vida da população mais pobre.”

Chico Buarque reforça que o momento político é “confuso”. “Há uma onda de manifestações nas ruas que, na minha opinião, não têm um objetivo concreto ou claro. Entre aqueles que saem às ruas há de tudo, incluindo loucos pedindo um golpe militar.”

O compositor afirma ainda que há um setor que quer “acabar com o Partido dos Trabalhadores”.  “Querem enfraquecer o Governo para que, em 2018, o PT chegue desgastado nas eleições. O alvo não é a Dilma, mas o Lula; têm medo que Lula volte a se candidatar.”

>> Veja na íntegra a entrevista

*****

Link Permanente Deixe um comentário

Charge do Duke: Crise

26/05/2015 at 18:37 (*Liberdade e Diversidade)

duke - criseCharge do Duke no jornal O Tempo de BH-MG, hoje (26). Tempos difíceis!

*****

Link Permanente Deixe um comentário

Dilma é recebida por Nieto no início da visita ao México

26/05/2015 at 18:27 (*Liberdade e Diversidade)

dilma no mexicoDilma visita o México

Presidente do Brasil busca impulsionar a relação entre os países

26 MAI 2015

EFE / TERRA

O presidente do México, Enrique Peña Nieto, recebeu nesta terça-feira a presidente Dilma Rousseff, que realiza sua primeira visita de Estado ao país com o objetivo de fortalecer a relação bilateral.

Em cerimônia de boas-vindas realizada no Palácio Nacional, sede do Executivo mexicano, os líderes passaram as tropas em revista antes de realizar seu primeiro encontro no marco desta visita, embora ambos já tenham se encontrado outras quatro vezes em ocasiões anteriores.

O ato começou com meia hora de atraso porque Peña Nieto retornou hoje à capital do país depois de uma viagem-relâmpago a Ciudad Acuña para percorrer a área devastada por um tornado que deixou 13 mortos, um menor desaparecido e numerosos danos materiais.

Ao término da reunião, Dilma e Peña Nieto participarão da assinatura de vários convênios para promover investimentos recíprocos, um sobre serviços aéreos e outro que busca impulsionar o turismo, e farão uma declaração aos meios de comunicação. Depois, o líder mexicano oferecerá um almoço em homenagem a Dilma, após o que prestigiarão a cerimônia de encerramento de um seminário de empresários de ambos os países. A presidente também deve participar amanhã em uma sessão solene no Congresso mexicano antes de retornar ao país.

Em mensagem publicada em sua conta no Twitter, Peña Nieto expressou hoje sua convicção que esta visita de Estado representará uma nova etapa na relação entre ambos os países. México e Brasil representam em conjunto 62% do Produto Interno Bruto (PIB) da região, 55% de sua população e também 55% de seu território.

Em 2014 a troca bilateral foi de US$ 9,213 bilhões, um número considerado baixo por ambos os países, que representam as duas maiores economias da América Latina.

Segundo dados oficiais, o México investe no Brasil mais de US$ 30 bilhões, enquanto os capitais brasileiros neste país somam US$ 2 bilhões.

SAIBA MAIS

Dilma é a sétima mulher mais poderosa do mundo, diz Forbes

Dilma chega ao México em visita de Estado para fortalecer relação bilateral

Lula se reúne com Dilma e critica “análise otimista”

Dilma diz não temer impeachment

*****

Link Permanente Deixe um comentário

‘El País’: Eleições em Barcelona e Madri marcam virada política na Espanha

26/05/2015 at 16:13 (*Liberdade e Diversidade)

eleições espanhaAs duas prováveis prefeitas eleitas são herdeiras de movimentos sociais

Jornal do Brasil

26/05/2015

O jornal espanhol El País publicou nesta segunda-feira, (25/05) um artigo em que repercute o resultado das eleições municipais e regionais deste domingo, com grande vitória da esquerda. “Manuela Carmena, uma juíza aposentada com prestígio que usa o metrô e que escapou de uma matança fascista em 1977, e Ada Colau, uma ativista especializada em paralisar despejos hipotecários de pessoas que ficariam sem casa, serão, previsivelmente, as novas prefeitas de Madri e Barcelona. São os principais símbolos da tempestade política que atingiu a Espanha nas eleições”.

No caso de Madri, Carmena necessitará do apoio do Partido Socialista (PSOE) para governar. Tudo aponta que será assim. Os resultados oficiais, com 99% dos votos apurados, refletem uma situação de quase empate na capital Madri entre o conservador Partido Popular (PP), o partido do presidente Mariano Rajoy (34,4% e 21 vereadores de 57) e Ahora Madrid, uma coalizão de movimentos cidadãos comandados por Carmena (31,9% e 20 vereadores), assim como uma importante queda do PSOE de Antonio Miguel Carmona (15,34% e 9 vereadores) e um resultado mais pobre do que o esperado para Ciudadanos (11% e 7 vereadores), um novo partido de centro-direita. Carmena fez um discurso no domingo à noite e afirmou “grandes mudanças ocorreriam na capital”.

Desta maneira, a capital da Espanha, cidade onde há quatro anos nasceu o movimento dos indignados (15-M) e Barcelona serão os paradigmas do giro à esquerda que vem experimentando o país.

Não só isso. Carmena e Colau não pertencem a nenhum partido político. Formam parte de plataformas e grupos heterogêneos, como Podemos, herdeiros desses movimentos sociais que renegaram os partidos políticos tradicionais, principalmente os indignados. As duas, além disso, basearam boa parte da campanha eleitoral nas redes sociais. Serão mudanças histórias: em Madri, o PP de Mariano Rajoy governa há 24 anos.

A longo prazo, Ahora Madrid promete auditar a dívida pública, revisar contratos municipais para devolver à Prefeitura vários serviços públicos, como o de limpeza urbana; paralisar as principais intervenções urbanistas da cidade; subir os impostos às grandes empresas; abaixar as tarifas de transporte público, entre outras medidas.

No entanto, no mesmo dia que Carmena foi escolhida como candidata, Ahora Madrid apresentou as cinco medidas mais urgentes, votadas em processo aberto a toda a população, que deverão ser implementadas nos primeiros 100 dias de Governo.

– Colocar todos os meios e recursos municipais para a paralisação de ações de despejos e para garantir uma alternativa habitacional.

– Paralisar a privatização dos serviços públicos, a concessão de serviços municipais a grandes empresas e a venda do patrimônio público.

– Garantir os serviços básicos (luz e água) a todos os lares que não podem pagar por eles.

– Garantir o acesso a saúde pública e a todas as ações de prevenção e de promoção da saúde a todas as pessoas, independente de sua situação administrativa.

– Desenvolver um plano urgente para a inclusão no mercado de trabalho de jovens e desempregados de longa duração.

eleições espanha 2O grupo de Ada Colau, Barcelona en Comú, também apresentou um plano de choque para os primeiros meses de mandato, definido “ambicioso”, porém “factível”. Asseguram que muitas dessas medidas não possuem nenhum custo: “Exigem valentia política, bom senso e podem ser aplicadas de forma imediata”.

– Criar 2.500 empregos com um investimento de 50 milhões de euros.

– No campo social, pretendem multar os bancos que executem um desalojo hipotecário, taxar as empresas elétricas, revisar o cartão do transporte público e ampliar a gratuidade, e implementar uma renda municipal para famílias pobres.

– Reverter as privatizações e concessões de serviços públicos e revisar projetos urbanísticos.

– Reduzir salários dos representantes para até um máximo de 2.200 euros mensais, eliminar os carros oficiais e fazer uma auditoria em algumas entidades.

*****

Link Permanente Deixe um comentário

Temer diz que governo tem votos suficientes no Senado para aprovar ajuste fiscal

26/05/2015 at 15:49 (*Liberdade e Diversidade)

temer_abrC226/05/2015

Jornal do Brasil / Agencia Brasil

A expectativa do governo é que as três medidas provisórias do ajuste fiscal sejam aprovadas até amanhã (27) pelo Senado. De acordo com o vice-presidente Michel Temer, há votos suficientes para aprovar as medidas, que vencem na próxima semana. A expectativa é votar as Medidas Provisórias (MPs) 665 e 664, que tratam de benefícios trabalhistas e previdenciários ainda hoje e a MP 668, que eleva a tributação sobre as importações, amanhã (27).

“Temos votos suficientes, o líder do governo [no Senado, Delcídio Amaral] fez um levantamento e verificou que há número suficiente para votar. É claro que haverá discussão, o que também é muito saudável, porque é evidente que a decisão não é somente do Executivo. O Executivo manda o projeto, mas a decisão é do Congresso”, avaliou Temer na saída de uma reunião com líderes de partidos no Senado, no Palácio do Jaburu.

O vice-presidente reiterou que o governo pretende “levar as medidas do ajuste até o final” e negou qualquer hipótese de deixar a MP 664 perder o prazo de votação para que a emenda que altera as regras atuais do fator previdenciário, incluída pela Câmara, perca a validade.

Pela emenda aprovada, fica valendo a chamada regra do 85/95. Ela estabelece que o trabalhador receberá seus proventos integrais, quando, no cálculo da aposentadoria, a soma da idade com o tempo de contribuição for 85 para mulher, 95 para homem, 80 para professora e 90 para professor.

O líder do governo no Senado, Delcídio Amaral (PT-MS), confirmou a perspectiva de votação e minimizou as divergências internas da base aliada, principalmente no PT. “O PT está trabalhando unido, vamos ter uma reunião da bancada agora, às 12h, e não tenho dúvida nenhuma que a grande maioria do PT vai votar com a MP, com as propostas do governo”, avaliou.

“Acho que o PT vai ter um comportamento compatível com aquilo que estávamos esperando, evidente que existem algumas posturas isoladas, duas, mas a gente respeita a posição desses senadores”, acrescentou Delcídio, referindo-se aos senadores Lindbergh Farias (RJ) e Paulo Paim (RS), contrários às medidas.

Segundo o líder, para a votação da MP 665, que alterou as regras de acesso ao seguro-desemprego, seguro defeso e abono social, ainda é preciso negociar uma alternativa para o veto da carência ao pagamento do abono. O governo se comprometeu a vetar o artigo da medida que estabelece que os trabalhadores só terão direito ao abono salarial integral, de um salário-mínimo, se tiverem trabalhado pelo menos 90 dias no ano anterior. A resistência a este ponto foi o motivo de a MP não ter sido votada na quarta-feira (21).

“Estamos com esses números já bem encaminhados para que, havendo compromisso com o veto, buscarmos alternativas para o governo compensar esses valores”, explicou o líder.

Delcídio disse ainda que o Senado não deverá modificar a MP 664 para retirar a emenda do fator previdenciário. “Vamos votar a MP 664 como ela veio da Câmara, não discutimos sobre a questão de veto de fator previdenciário, de nada. Vamos votar no Senado aquilo que foi votado na Câmara e que inclui o fator previdenciário”.

*****

Link Permanente Deixe um comentário

As viravoltas da Paixão (Crônica da manhã)

26/05/2015 at 12:38 (*Liberdade e Diversidade)

maria da gloria sá rosaMaria da Glória Sá Rosa*

A paixão é a mola e mestre de todas as realizações, que deixam sua marca no que fizemos de importante. Comigo aconteceu na aula de prática de ensino de Espanhol que deveria apresentar à professora Emília Navarro, justificando minha capacidade no ensino da Língua de Cervantes.

glorinha

Antes de acrescentar meu gosto pela língua, quero destacar os dias e noites que passei repassando os versos “Yo Voy Mirando Caminos”, de Antonio Machado, como se percorresse as tardes de Espanha à semelhança de um “viajero en cuanto a tarde cayendo está”.

Imaginava a vergonha que passaria se os alunos me perguntassem alguma coisa que não fosse capaz de responder. E quanto mais pensava mais me entregava com interesse aos assuntos de gramática e literatura que emanavam do texto. O que mais me aterrorizava era a nota de Emília Navarro, uma professora cujo olhar temíamos, cuja análise nos deixava sem dormir. Afinal chegou o temido dia. Consciente do amor pela língua, aparentemente calma, encontrei os alunos, meus colegas observadores, além dos olhos da fera Emília, que escrevia sem parar, provavelmente observações a respeito de minha pobre aula, que recebeu dela apenas algumas leves observações e um simples 8 (oito) que, é claro, julguei imerecido. Comentando com minha colega o medo que me gelara a alma, as inúmeras observações que Emília escrevera, ela rindo, comentou: ora, ela apenas estava escrevendo com muita paixão uma carta ao namorado, com quem ali- ás se casou no ano seguinte. E acrescentou irônica: espichei o pescoço e vi com o rabo do olho “tu eres mucho más sensillo que Yo”.

Alguns anos mais tarde, visitando a PUC, escutei uma voz com sotaque castellano que imediatamente identifiquei: era dela, de Emília, só podia ser.

Abraçamo-nos e ela me confessou que aos 82 anos ainda dava aulas de Espanhol na mesma instituição em que me formara. Reconheceu-me alegre, mas nossa conversa girou apenas nos vultos a que ela passara a vida se dedicando: EL Quijote, os autores medievais, Garcia Lorca, os latino-americanos que tanto admirava.

Pequena, velhinha, era a mesma Emília, cujo lema era “Callate o Salga”, digno da disciplina exigida em suas aulas. A paixão eliminara de sua vida qualquer outro desejo que não fosse o amor ao ensino de Espanhol. Nunca mais a vi. Saí dali pensando: quantos livros, quantos professores ilustres, quantas teses, discursos, quantos anos dedicados ao estudo de uma língua e sua literatura resultaram da paixão dessa mulher que abandonara qualquer tipo de prazer para entregar-se a uma paixão singular.

Foi graças a ela que eu me tornei professora de espanhol e, ao lado da professora Maria Adélia, implantamos o espanhol no Curso de Letras da UFMS.

Aquela aula de prática de ensino de 1949 marcou minha vida. Teria sido verdade o comentário de uma colega a respeito da pretensa carta escrita por Emília? Algum tempo depois, uma colega me contou que fora uma brincadeira da classe a “pretensa” carta escrita por Emília durante minha aula de prática de Espanhol. Em pensamentos, pedi perdão a minha professora por ter acreditado em tamanho desprezo: a quem devia tantas pegadas nos caminhos da paixão?

*Professora, Escritora, Membro da Academia Sul-Mato-grossense de Letras

**Crônica publicada hoje (26/05) no jornal Correio do Estado

*****

Link Permanente Deixe um comentário

Imagem do dia: filas nos postos com gasolina sem impostos em Campo Grande, MS

26/05/2015 at 11:50 (*Liberdade e Diversidade)

postos de gasolinaProtesto: Fila para comprar gasolina sem impostos em Campo Grande,MS. Ver matéria completa na edição de hoje (26) do jornal Correio do Estado.

http://www.correiodoestado.com.br

***

*Parece que esse filme a gente já viu antes, não?

*****

Link Permanente Deixe um comentário

REVOLTA DE CANUDOS NA PRIMEIRA REPÚBLICA (1893-1897) (Leitura da noite)

25/05/2015 at 19:41 (*Liberdade e Diversidade)

canudos(O PRELÚDIO REPUBLICANO, ASTÚCIAS DA ORDEM E ILUSÕES DO PROGRESSO)

carlos fredericoCarlos Frederico Corrêa da Costa*

As autoridades republicanas foram alertadas sobre a existência do povoado de Canudos, no sertão da Bahia, no ano de 1893, pois até então ele nem sequer constava dos mapas oficiais.

Os dirigentes do Rio de Janeiro receberam a queixa das autoridades baianas, relativas a um núcleo de “fanáticos religiosos”, comandados “por um indivíduo Antônio Vicente Mendes Maciel (Antônio Conselheiro), que pregando doutrinas subversivas fazia grande mal à religião e ao Estado, distraindo o povo e arrastando-o após si, procurando convencer de que era o Espírito Santo, insurgindo-se contra as autoridades construídas, às quais não obedecia e manda desobedecer”.

Inicialmente foi enviada uma força policial para submeter os rebeldes, a qual foi destroçada antes de chegar ao povoado. Em seguida foram enviados dois destacamentos do exército, igualmente batidos pelos amotinados. Por fim foi enviada do próprio Rio de Janeiro uma expedição militar fortemente armada, com artilharia pesada e equipamentos modernos, comandada pelo auxiliar direto do marechal Floriano Peixoto (Presidente da República), o general Moreira César, positivista obstinado, notório pelo entusiasmo sanguinário com que suprimia grupos rebeldes. Para espanto geral, não só a expedição foi totalmente desbaratada, como o general Moreira César foi abatido pelo fogo inimigo.

Pânico geral! A única maneira de justificar a catástrofe foi atribuir aos revoltosos a imagem de conspiradores monarquistas, decididos a derrubar o novo regime, organizados e fortemente armados a partir do exterior por líderes expatriados do regime imperial. Aniquilá-los por completo era, portanto, uma questão de vida ou morte para a jovem República.

Nesse espírito foi armada a quarta expedição, composta de duas divisões completas do exército, que partiram do Rio de Janeiro com o mais concentrado poder destrutivo reunido desde a Guerra do Paraguai. Depois de inúmeras refregas, em que correram sérios riscos de ser destruídas antes de chegar ao arraial rebelde, as tropas afinal conseguiram cercá-lo, submetendo-o ao mais intenso assédio, sob fogo cerrado de armas de repetição e artilharia. Como quem fosse feito prisioneiro pelos soldados era imediatamente degolado, os sobreviventes resistiram até o fim.

Na incapacidade de impor uma vitória militar, os oficiais decidiram verter barris de querosene sobre os casebres de pau e palha, queimando vivos os moradores remanescentes e os últimos combatentes, reduzindo a cidade de Canudos a cinzas. O assalto final se deu com as tropas investindo contra uma única trincheira, onde dois homens e uma criança lutaram até a morte.

O êxito desta 4ª expedição se deveu muito ao Marechal Carlos Machado Bitencourt, que como Ministro da Guerra se dirigiu pessoalmente a área de combate e verificou que o maior problema para vencer os rebeldes era a falta de munição de boca e de guerra, e organizando esta logística mudou o resultado da guerra. Pelos seus feitos como oficial de logística. O Marechal Bitencourt tornou-se o Patrono do Serviço de Intendência do exército brasileiro.

Dessa última expedição participou como correspondente de guerra do jornal O Estado de São Paulo o jovem escritor positivista Euclides da Cunha, capitão formado engenheiro na Escola Militar da Praia Vermelha no Rio de Janeiro. Na formação militar da época, todos os oficiais eram também doutores e assinavam “Doutor Fulano de Tal- Tenente, Capitão, etc.

No próximo artigo, na narrativa de Euclides da Cunha, que escreveu em 1902 o livro Os sertões, conheceremos mais este episódio que é uma das peças centrais para entender as tensões que assinalam a cultura brasileira no século XX.

Referência Bibliográfica

COSTA, Carlos Frederico Corrêa da (pela transcrição e adaptação) de: SEVCENKO, Nicolau. Introdução. O prelúdio republicano…  In: NOVAIS, Fernando A. (org.), História da vida privada no Brasil 3. São Paulo: Companhia das Letras, 1998. p. 16-18.

*Carlos Frederico Corrêa da Costa é doutor em História Social pela USP-SP, historiador de empresas, famílias e biografias. Professor aposentado da Graduação, Pós-Graduação e Pesquisador do Departamento de História, campus de Aquidauana/UFMS.

E-mail: cfccosta@terra.com.br

*****

Link Permanente Deixe um comentário

Bruna Marquezine de corpo e água (Reprise)

25/05/2015 at 18:09 (*Liberdade e Diversidade)

Bruna MarquezinePara acalmar a vista e o espírito. Que água, hein?

*****

Link Permanente Deixe um comentário

Entre o exílio e a diáspora: precisamos de novas canções (Para curtir!)

25/05/2015 at 17:16 (*Liberdade e Diversidade) ()

canção do exílioPor Bruna Ferreira

Revista Fórum – Edição 198

A Canção do Exílio talvez seja um dos poemas mais conhecidos pelas pessoas brasileiras que alguma vez já foram à escola. O poema é o exemplo preferido dos livros didáticos de todos os anos escolares quando explicam o que é uma paródia, e é retomado quando, no ensino médio, aprendemos o que foi o “romantismo” e a sua “fase ufanista / nacionalista”.

Gonçalves Dias escreveu o poema em Coimbra, primeira capital do reino português, uma das capitais culturais europeias no séc. XIX, ainda hoje um centro de referência universitária na ex Metrópole. O poeta, à moda romântica, transforma em penosa privação o que era então um enorme privilégio para qualquer brasileiro: estudar na mais tradicional universidade portuguesa.

Casimiro de Abreu, Oswald de Andrade, Carlos Drummond de Andrade, Vinícius de Morais, Murilo Mendes, Mário Quintana, Tom Jobim e Chico Buarque, Ferreira Gular, Fernando Gabeira são alguns dos poetas que herdaram a canção e reescreveram à sua maneira cada um as suas relações com a Pátria Amada, nem sempre saudosa, nem sempre tão amada. Só essa pequena lista de nomes já revela o quão embranquecido e masculino é o nosso cânone literário, todo ele herdeiro de Gonçalves Dias – ele mesmo mestiço embranquecido pela historiografia literária.

Em cismar sozinha à noite depois de voltar das férias no Brasil, e diante da mesma colina que inspirou a primeira canção do exílio, não sei eu onde encontro mais prazer.

Não sei dizer se, sendo estudante de literatura ocidental, sou mais herdeira do exílio intelectual de Gonçalves Dias ou, sendo negra, da diáspora que levou para o Brasil à força os meus mais longínquos ancestrais, dos quais não restou registro na história.

Quantas voltas o mundo deu, me pergunto em terras lusitanas, para que essas duas realidades se encontrassem, para que uma mulher negra trineta de africanos escravizados viesse, com status de doutora, estudar no país que forjou o encontro violento que possibilitou essa existência.

Nem o Brasil, que deixa pessoas como eu à margem de direitos básicos que deveriam ser garantidos para todos os seus “nacionais”, nem a África, continente-mãe imaginado que eu nunca conheci, nem agora este Portugal que aos poucos descubro e em que me descubro são a minha pátria.

Exiladas à nascença pela cor da pele mestiça, para nós não existe uma pá- tria natural para onde possamos voltar e sentirmo-nos seguras, confortáveis, acolhidas.

Entre o exílio e a diáspora: precisamos de novas Entre o exílio individual e a diáspora coletiva, nossas canções ainda estão por ser escritas, e nossos espaços de segurança e acolhimento ainda estão por ser construídos e conquistados. Não permita deus que eu morra sem que um dia eu chegue lá.

*****

Link Permanente Deixe um comentário

Charge do Vítor na Revista Fórum

25/05/2015 at 16:12 (*Liberdade e Diversidade)

charge do  vitor na revista fórum

*****

Link Permanente Deixe um comentário

Concurso “Soy Loco Por Ti América” tem prazo de inscrição prorrogado para 20 de julho

25/05/2015 at 15:20 (*Liberdade e Diversidade)

25/05/2015

O “Soy Loco Por Ti América” está com as inscrições abertas até o dia 20 de julho. O concurso é dirigido a estudantes sul-mato-grossenses que estejam cursando da oitava série do ensino fundamental até a universidade. O tema do “Soy Loco” é “Mato Grosso do Sul: O Olhar da Juventude”. Nesta edição, o concurso receberá vídeos de até dois minutos de duração produzidos em equipamentos simples, como câmera fotográfica, celular e tablete.

O objetivo é que os estudantes sul-mato-grossenses, tanto de escolas públicas como particulares, revelem de que maneira estão se relacionando e como se identificam com a cultura do seu próprio estado. Os autores dos três melhores vídeos serão premiados durante o “Festival América do Sul Pantanal”, que vai acontecer entre 20, 21 e 22 de agosto, em Corumbá, MS.

As inscrições são realizadas on line. O edital do concurso e demais informações estão no site festivalamericadosulpantanal.com/soyloco. A realização é da Secretaria de Cultura, Turismo, Empreendedorismo e Inovação (SECTEI) e Governo do Estado de Mato Grosso do Sul, com o apoio da Prefeitura de Corumbá.

Link do vídeo promocional do concurso: youtube.com/watch?v=sqQlyg3HBHM

Assessoria de imprensa

Tânia Sother (Sectei) – (67) 9252-9795

Rodrigo Teixeira (FASP) – (67) 9810-7288

*****

Link Permanente Deixe um comentário

Por dentro do mercado eleitoral (Leitura do meio-dia)

25/05/2015 at 12:40 (*Liberdade e Diversidade)

logoValor-Economico-297x160

Diante da perda de qualidade dos títulos genéricos, o ‘Valor Econômico’ se consolida como uma alternativa para quem ainda busca na mídia tradicional os elementos para interpretar o cotidiano brasileiro

luciano martins costaPor Luciano Martins Costa em 25/05/2015

O fim de semana mostra uma imprensa com os sinais invertidos: os jornais chamados de genéricos politizam a economia, produzindo certa confusão em torno do ajuste em tramitação no Congresso, e o principal diário de economia e negócios apresenta a melhor análise do projeto de reforma política que causa grande desentendimento no Parlamento.

Mas esse não é um fato isolado: diante da perda de qualidade dos títulos genéricos, o Valor Econômico se consolida como uma alternativa para quem ainda busca na mídia tradicional os elementos para interpretar o cotidiano brasileiro.

Dada a crescente importância do noticiário econômico na vida das pessoas, pode-se afirmar que, ao completar quinze anos, o jornal que ocupou o lugar da extinta Gazeta Mercantil conquista uma posição confortável para tentar novos avanços. Seus concorrentes, além da versão digital da revista Exame, são o caderno de Economia do Estado de S.Paulo e os sites de publicações estrangeiras especializadas. Nesse mercado, é preciso combinar o público mais bem posicionado na hierarquia das empresas com os jovens executivos em ascensão na carreira.

O fato de o Estado, assim como os outros diários genéricos de circulação nacional, ter contaminado seu noticiário econômico com o viés partidário que condiciona suas escolhas editoriais abre uma perspectiva para o Valor se posicionar um pouco além de sua especialidade.

Com cerca de 60 mil assinantes, o diário nascido de uma parceria do Globo com a Folha de S.Paulo se beneficia do fato de ter menos flutuações em sua carteira de leitores fiéis e aprofunda seu relacionamento com protagonistas do mundo dos negócios por meio do serviço digital Valor PRO.

Apesar de um erro estratégico primário nos seus primeiros anos de vida, quando sucumbiu à onda dos brindes para conquistar assinantes, o projeto ganhou corpo à medida que a Gazeta Mercantil agonizava. Quinze anos depois, seu núcleo de especialistas pode ampliar as incursões nos campos em que dominam a Folha, o Estado e o Globo. Portanto, não se deve estranhar se o Valor aumentar o destaque a temas da política, pois esse seria um caminho natural para captar leitores exigentes que estão frustrados com a queda de qualidade dos três diários de circulação nacional.

Aposta na inteligência

A edição do fim de semana, que circula a partir da sexta-feira, oferece uma espécie de revista na qual se pode encontrar uma coleção de bons textos sobre cultura e política, como a entrevista produzida pelo debate entre o presidente da Câmara dos Deputados e os cientistas políticos Jairo Nicolau e Fernando Limonji, publicada na sexta (22/5).

Enquanto os outros jornais se concentram nos detalhes da disputa política, o texto de Valor permite ao seu leitor penetrar profundamente nos bastidores do poder e entender aquilo que para o outro público não passa de picuinha.

O confronto de dois scholars com o presidente da Câmara revela como a política real foi se distanciando dos paradigmas que justificam, em tese, o esforço pela democracia. Pressionado por interlocutores qualificados, Eduardo Cunha se vê obrigado a apresentar respostas mais consistentes do que aquelas que distribui durante entrevistas coletivas, quase sempre com um sorriso zombeteiro a denunciar o desprezo que nutre pela imprensa.

O título do caderno é esclarecedor: “A reforma do mercado eleitoral”.

Mesmo que discorde de sua visão específica da atividade política e do sistema partidário que patrocina, o leitor se vê obrigado a refletir sobre as razões do presidente da Câmara, que personifica o triunfo do chamado baixo clero após décadas de uma guerra de extinção entre os grupos políticos mais ideologizados que dominaram a cena até aqui.

Pode-se entender na conversa dura mantida pelos três debatedores, como o extrato da representação partidária mais pragmática e menos comprometida com princípios programáticos se articula para consolidar o poder adquirido nos últimos meses.

Pode-se imaginar que o esforço de Eduardo Cunha para se impor como líder de uma maioria suprapartidária no Congresso irá durar o tempo que a Justiça levar para envolvê-lo definitivamente na Operação Lava Jato. Mas, ainda assim, o debate publicado pelo Valor Econômico é uma grande contribuição para a formação de opiniões mais consistentes entre seus leitores: trata-se de uma aposta na inteligência do leitor.

Enquanto isso, os três diários genéricos de circulação nacional seguem investindo na escola de formação de midiotas conduzida por seus colunistas pitbulls.

*****

Link Permanente Deixe um comentário

Não será surpresa se PIB cair no 1º trimestre, diz Levy

25/05/2015 at 11:51 (*Liberdade e Diversidade)

joaquim levyJoaquim Levy defende o ajuste fiscal para recuperação da economia

Foto: Ueslei Marcelino / Reuters

Segundo o ministro da Fazenda, se os ajustes forem feitos, economia deve se recuperar mais para frente

25 MAI 2015

Agência Brasil / TERRA

O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, admitiu há pouco que não haverá surpresa se houver “retração” no resultado do primeiro trimestre do Produto Interno Bruto (PIB) a ser divulgado na próxima sexta-feira, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

“Acho que o PIB vinha e deu um pequeno blipping no quarto trimestre, que aliás pode ser revisto. No começo do ano os agentes estavam em grande expectativa de retração. Então, não seria surpresa a gente ver uma situação desta”, disse ao chegar ao Ministério da Fazenda.

Para Levy, o que interessa é o que vem pela frente: os ajustes que vêm sendo feitos nas áreas fiscal e monetária. “Se a gente fizer os ajustes, tanto o fiscal, quanto outros ajustes econômicos mais profundos, conseguiremos botar a economia crescendo outra vez, que é o que queremos”.

Ele destacou que, para isso, alguns elementos vêm sendo discutido há bastante tempo, como o financiamento da safra e da infraestrutura, inovação. “O Ministério do Planejamento também tem trazido algumas ideias. E é isso que a gente precisa fazer para a retomada. Precisamos entender que o momento exige que nos ajustemos a uma realidade diferente.”

http://terratv.terra.com.br/trs/video/7850813

Governo prevê redução de 1,2% no PIB

SAIBA MAIS:

Mercado eleva previsão de inflação para 8,37% neste ano

Governo eleva para 1,2% previsão de contração do PIB em 2015

Governo anuncia corte de R$ 69,9 bilhões no Orçamento

Governo corta R$ 25,7 bi do PAC, R$ 6,9 bi do Minha Casa

*****

Link Permanente Deixe um comentário

Escorpiões também atacam no inverno

25/05/2015 at 11:12 (*Liberdade e Diversidade)

escorpiõesCivitox explica que animais se adaptam ao clima e podem aparecer durante o ano todo

“A dor é muito forte, não dá para descrever”. Conta dona de casa que foi picada no início deste mês.

Ao contrario da maioria dos animais peçonhentos, os escorpiões conseguem se adaptar às temperaturas mais amenas e não costumam se esconder durante o inverno, alerta o Civitox (Centro Integrado de Vigilância Toxicológica) em Campo Grande, MS. A farmacêutica da instituição, Flávia Luiza de Almeida Lopes, alega que o clima de Mato Grosso do Sul facilita a mudança nos costumes dos aracnídeos e, por isso, eles aparecem durante o ano todo. Ver matéria completa de Bruna Kaspary na edição de hoje (25) do jornal “O Estado MS”. A foto é de Marcelo Victor.

http://www.oestadoms.com.br

*****

Link Permanente Deixe um comentário

Servidores de 16 categorias param e pressionam por reajustes salariais no MS

25/05/2015 at 10:27 (*Liberdade e Diversidade)

professores em greveprofessores em greve 2Professores começam greve hoje, em Campo Grande, MS, médicos já  cruzaram os braços;atos envolvem até os bombeiros

Manifestos grevistas envolvendo servidores públicos das esferas municipal,estadual e federal devem agitar Campo Grande por toda a semana. Começa hoje e segue por tempo indeterminado a greve dos professores da Rede Municipal de Ensino (Reme). Mais de 100 mil alunos irão ficar sem aula. Além deles, uma série de outras categorias já tem data marcada para movimentos paredistas, que, além do município e estado, chegam até mesmo à esfera federal em Mato Grosso do Sul. Ver reportagem completa de Gabriela Couto e Lucas Junot na edição de hoje (25) do jornal Correio do Estado. A foto é de Gerson Oliveira. Clique para ampliar.

http://www.correiodoestado.com.br

*****

Link Permanente Deixe um comentário

Next page »