Em Campo Grande, MS, Casa da Mulher registrou três prisões por dia na primeira semana

10/02/2015 at 10:37 (*Liberdade e Diversidade)

1002violenciaslider-1716x700_cAlém de prisões, 104 mulheres buscaram informações na Casa da Mulher. (Foto: Cleber Gellio)

10 de fevereiro de 2015

Bruna Kaspary / Jornal O Estado MS

Inaugurada há uma semana, a Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher) 24 horas, situada na Casa da Mulher Brasileira, registrou nesses primeiros dias uma média de três presos e o registro de 14 ocorrências por dia. Segundo a delegada Marília Brito, os números mostram que, principalmente no período noturno, as mulheres procuraram mais a delegacia.

Durante a primeira semana, foram presas 19 pessoas em flagrante e cumpridos três mandados de prisão que estavam em aberto. Na Deam, foram registradas 104 boletins de ocorrências, mas nesse período na recepção do prédio – que abriga também promotoria do MPE, Juizado, a Defensoria Pública e setor de Assistência Psicossocial – 142 mulheres foram recebidas. “Nem sempre as mulheres vêm aqui para registrar a ocorrência, às vezes elas acompanham alguém e aproveitam para tirar uma dúvida”, esclarece a delegada.

Marília lembra que, no fim de semana, o número de atendimentos foi maior dos que aconteciam normalmente nas Depacs (Delegacias de Pronto Atendimento Comunitário), que recebiam os casos de violência doméstica quando não havia a delegacia especializada 24 horas. “A gente pode ver que está sendo útil. O grande número de boletins é por conta do plantão especial”, conclui.

Casa oferece atendimento com Patrulha Maria da Penha

Uma parceria da administração da Casa da Mulher Brasileira com a Guarda Municipal tem oferecido à mulher, que está sob risco ou necessita de atendimento, a Patrulha Maria da Penha, que vai até o local onde o crime contra ela está acontecendo e leva ela ou o agressor para a Deam. Segundo o secretário municipal de segurança pública, Valério Azambuja, as equipes que tiverem no prédio agem em conjunto com as outras lotadas nas bases de cada região.

De acordo com o secretário, assim que a viatura é acionada, a equipe entra em contato com os guardas da base da região, que vão até o local, agilizando o atendimento. Logo em seguida a equipe da patrulha chega, os guardas municipais fazem o encaminhamento da vítima à uma unidade de saúde, caso seja necessário, e das partes envolvidas até a Deam, no centro ou na casa.

*****

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: