Dilma defende ajustes e pede que ministros reajam a boatos

27/01/2015 at 20:26 (*Liberdade e Diversidade)

dilma-rousseff-durante-reuniao-ministerial-foto-roberto-stuckert-filhoprfotos-publicas“Precisamos garantir a solidez dos indicadores econômicos”, disse Dilma Rousseff. (Foto: Roberto Stuckert Filho / PR)

Em seu primeiro discurso desde a posse, a presidente falou que ajustes econômicos são necessários para preservar conquistas

27 JAN 2015

Fernando Diniz / Terra

Direto de Brasília

Na primeira reunião ministerial de seu segundo mandato, a presidente da República, Dilma Rousseff, defendeu nesta terça-feira ajustes na economia e pediu empenho de sua equipe para gastar com mais eficiência e “reagir a boatos” sobre as novas medidas do governo. Segundo a presidente, os direitos dos trabalhadores são intocáveis, e os ajustes são necessários para preservar as conquistas sociais.

“As medidas que estamos tomando e tomaremos vão consolidar um projeto vitorioso nas urnas”, disse a presidente, em sua primeira fala pública desde a posse, no dia 1º de janeiro. “As medidas dependem muito da estabilidade e credibilidade da economia. Precisamos garantir a solidez dos indicadores econômicos”, acrescentou.

No discurso, na abertura da reunião na residência oficial da Granja do Torto, a presidente defendeu que os ajustes no seguro-desemprego, pensão por morte e outros benefícios trabalhistas e previdenciários fazem parte das “medidas corretivas” tomadas para se adequar a uma nova realidade brasileira. Dilma cobrou empenho de seus 39 ministros para que a “falsa versão” sobre a atuação do governo não se alastre.

“Não podemos permitir que a falsa versão se alastre, reajam a boatos, travem a batalha da comunicação, levem a posição do governo à opinião pública. Sejam claros, sejam precisos, se façam entender. Nós não podemos deixar dúvidas. (…) Quando for dito que vamos acabar com a conquistas dos trabalhadores, reajam em alto e bom som: não é verdade, os direitos trabalhistas são intocáveis”, disse.

“Vamos falar mais, comunicar os nossos desafios e nossos acertos. Vamos mostrar a cada cidadão que não alteramos um só milímetro o projeto vencedor da eleição”, acrescentou.

Ao comentar cortes de gastos no Executivo enquanto o Congresso não aprova o Orçamento deste ano, a presidente disse que contará com o conhecimento dos titulares para enfrentar o desafio. “Vamos fazer mais gastando menos”, disse.

Para justificar o cenário econômico desfavorável, Dilma citou o mau momento vivido por países da Europa e no Japão, além da queda expressiva no preço das commodities. Segundo ela, é preciso recuperar o crescimento “o mais rápido possível” para garantir a continuidade da geração de emprego e renda.

 SAIBA MAIS:

Vice do PT critica política econômica adotada por Dilma

Dilma veta correção de 6,5% na tabela do imposto de renda

Centrais sindicais protestarão contra cortes em benefícios

*****

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: