Eleições 2014: Carta do Padre Marcelo Barros (Leitura da noite)

21/10/2014 at 22:12 (*Liberdade e Diversidade, Hermano de Melo)

foto para revistas

Carta aos irmãos e irmãs com os/as quais caminho nas estradas da vida

Nesses dias, estou passando pela Itália para lançar um livro novo que saiu aqui (“Evangelho e Instituição” – diálogo com a teologia do nosso mestre José Comblin e concluir em diálogo com um grupo bíblico italiano um comentário ecumênico ao evangelho de Marcos). Aceitei essa vinda sem calcular que precisaria estar no Brasil nesses dias e por isso sofro e me sinto em falta com o povo brasileiro. Embora eu pudesse fazer pouca coisa no meio dessa guerra insana e cruel contra as conquistas que, por causa do governo do PT e através da luta popular, os movimentos sociais e o povo conquistaram nesses doze anos, de todo modo, me sentiria mais junto de vocês nessa luta.

Como já disse em outro escrito, minha avaliação do resultado das eleições de 05 de outubro (da qual participei ativamente) é que precisamos com urgência retomar os instrumentos de formação permanente das bases e poder suscitar de novo minorias abraâmicas em meio ao deserto social e político em que vivemos. E no dia 26 (eu voltarei ao Brasil para votar), votemos na Dilma, mesmo que criticamente, para logo depois retomar a luta pela reforma política e para abrir um canal permanente de diálogo entre o governo e os movimentos sociais. É preciso que o nosso voto no segundo turno das eleições, o nosso voto seja expressão de nosso compromisso com as lutas do povo, sobretudo com os mais pobres. Voltar a um governo do PSDB com sua política elitista e contra os empobrecidos é trair o caminho já feito com tantas dificuldades.

Transcrevo aqui um grande trecho da carta-manifesto da irmã Eurides Oliveira, texto que me foi enviado pelo amigo Reginaldo Veloso: “O Papa Francisco afirma: ”Envolver-se na política é uma obrigação para um cristão”. A política é uma das formas mais elevadas da caridade. Uma fé autêntica – que nunca é cômoda nem individualista – comporta sempre um profundo desejo de mudar o mundo, transmitir valores, deixar a terra um pouco melhor depois da nossa passagem por ela”. [ii]

Leonardo Boff parafraseia essa afirmação, dizendo, que a Política com “P” maiúsculo, comprometida com um modelo de sociedade voltado para a inclusão, a participação e a justiça social é uma das formas mais altas de amor social. O Resultado do primeiro turno das eleições coloca-nos diante de uma hora histórico-politica decisiva.  Não obstante a necessidade de uma leitura mais ampla do resultado das urnas, o que temos em curso é uma grande investida da direita conservadora do país, uma articulação de forças da elite oligárquica e patrimonialista, detentora do poder econômico e apoiada pelas mídias globais para retornar ao poder. Uma disputa não apenas de dois candidatos opositores, ou entre siglas partidárias, mas de dois Projetos de Sociedade.

Aécio Neves representa o projeto do triunfo do capital sobre as pessoas, do retorno à “ditadura do mercado financeiro”, através das privatizações, da independência do banco central, do caminho livre para o narcotráfico e consequentemente do acirramento das desigualdades, da repressão aos movimentos sociais e do abortamento de todas as mudanças sociais e estruturais em curso. A volta a uma história que experimentamos recentemente, com o presidente Fernando Henrique Cardoso: desemprego, altos índices de inflação, fome, endividamento publico, privatizações, apagões, deixando abaixo da linha da pobreza mais 30 milhões de pessoas. Uma massa sobrante, à margem das condições mínimas de vida.  Lembram?

 Dilma Rousseff, representa a continuidade e o aprimoramento do  projeto de crescimento econômico e social voltado para as classes populares, comprometido com a superação das desigualdades e a soberania nacional. Nos últimos 12 anos como afirma Leonardo Boff: “Não podemos negar que milhões  de pessoas viram suas aspirações atendidas e que hoje o rumo do Brasil é outro. Pode não ser do agrado das classes dominantes que foram derrotadas. De um Estado neoliberal e privatista que se alinhava ao neoliberalismo dominante, passamos a um Estado republicano, Estado que coloca a res pública, a coisa pública, o social no foco de sua ação, Daí a centralidade que o governo Lula-Dilma deu aos milhões que estavam secularmente à margem e que foram – são 36 milhões – inseridos na sociedade organizada [iii] e com melhorias concretas em suas vidas cotidianas. Nosso voto, agora pode decidir pela continuidade ou ruptura deste caminho.

Como nos afirma o historiador Oscar Beozzo: “A questão de fundo em nossa sociedade é a do direito dos pequenos à vida sempre ameaçada pela abissal desigualdade de acesso aos meios de vida e pelas exíguas oportunidades abertas às grandes maiorias do andar debaixo”. A elite brasileira incomodada com as politicas de ascensão social e econômica dos mais pobres, através das políticas democráticas e dos programas sociais como o Bolsa-Família, o  ProUni, o PRONATEC, Luz para todos, Minha Casa Minha Vida, o Mais Médicos e outros que visam a assegurar direitos cidadãos, ampliar a democratização da sociedade, combater privilégios dos grandes grupos econômicos, têm  recorrido aos meios mais espúrios para descaracterizar o governo Dilma e retornar ao poder.

(…) E nesta conjuntura político-eleitoral, se queremos ser fiéis à nossa missão de defender a vida e a dignidade humana, de contribuir para um país mais justo e solidário, não resta dúvida, nosso compromisso se expressa pela nossa opção politica pela da vida do povo, “contra as tramoias da direita” [iv], e a favor da consolidação do projeto democrático popular, pelo nosso VOTO EM DILMA 13, que corresponde ao:

(…)  E para concluir reporto-me a Hannah Arendt para lembrar a todas e todos nós que “o poder só é efetivo enquanto a palavra e o ato não se divorciam. Quando as palavras não são vazias e os atos não são brutais. Quando as palavras não são empregadas para velar intenções, mas para revelar realidades, e os  atos não são usados para violar e destruir, mas para criar novas realidades.”[v]

Esse poder está agora em nossas mãos. Cabe a nós exercê-lo através do “voto ético”, consciente, livre e responsável, expressando nosso compromisso com a vida e a cidadania.

Optando pelo projeto de desenvolvimento que nos permita, não obstante as dificuldades e limites, seguir superando as dificuldades, fazendo as mudanças necessárias e assim reinventando o Brasil que queremos:  economicamente justo, politicamente democrático, socialmente solidário, culturalmente plural e ecologicamente sustentável”.

Em meus contatos com companheiros/as dos países vizinhos que compõem a nossa América Latina como pátria única bolivariana, sinto que todos/as esperam que os brasileiros não traiam o sonho de Bolívar e não votem por atrelar o Brasil ao imperialismo norte-americano como quer Aécio e o PSDB. Logo depois que soube que ganhou as eleições de domingo passado, Evo Morales dedicou sua vitória ao comandante Chávez e a Fidel Castro. Depois declarou que se, no Brasil, houvesse um recuo político à direita, seria muito difícil manter na América Latina os organismos internacionais latino-americanos que garantem nossa soberania. Isso me faz com que, mesmo com todas as críticas que tenho ao governo do PT, peço pelo nosso compromisso de cidadãos latino-americanos, nos lembremos de todos os povos da grande pátria afrolatíndia e, mesmo sabendo que não será nenhum governo que fará a revolução de que precisamos (seremos nós dos movimentos sociais retomando o processo de educação das bases),  votemos em Dilma e peçamos votos para Dilma.

Deus nos ilumine e nos conduza nesse caminho. Um abraço do irmão Marcelo Barros

Visite o blog: www.marcelobarros.com

*****

Anúncios

Link permanente Deixe um comentário

Aécio tem certeza da vitória do PSDB em MS e Reinaldo pede vigilância aos eleitores

21/10/2014 at 21:50 (*Liberdade e Diversidade)

2071292412 (1)

Foto: Gerson Walber

21/10/2014

Juliene Katayama / Midiamax News

O presidenciável Aécio Neves (PSDB) demonstrou certeza da eleição do candidato ao governo Reinaldo Azambuja (PSDB) em Mato Grosso do Sul durante comício na Associação Nipo nesta terça-feira (21). Por outro lado, Reinaldo pediu vigilância aos eleitores até domingo, dia 26.

“É mais uma simples vitória. É histórico. É dar a Mato Grosso do Sul um governador honrado, decente e trabalhador. Nunca tive dúvidas de que Azambuja é o mais preparado”, afirmou Aécio para o público de sete mil pessoas.

Além disso, Aécio garantiu que o povo sul-mato-grossense terá o espaço merecido no governo federal. “O PT esqueceu do Brasil e dos brasileiros. Vocês serão respeitados e prestigiados no nosso governo”, completou.

Por outro lado, Reinaldo pediu vigilância aos eleitores até o dia do segundo turno, no próximo domingo (26). “Vocês estão vendo desespero, baixaria do outro lado, mas nada tira a vontade soberana do povo. Fiquem vigilantes até o dia 26, com serão a noite inteira se for preciso”,  pontuou o tucano.

O candidato ao governo também ressaltou a parceria que terá com Aécio. “Teremos uma Saúde próxima das pessoas, Educação de qualidade, segurança, desenvolvimento em todas as regiões. Parceria com governo federal que ajude na construção de portos, ferrovias e hidrovias”, acrescentou Reinaldo.

Ataques

Reinaldo e Aécio destacaram no discurso os ataques que vêm sofrendo dos candidatos ao PT, Delcídio do Amaral e Dilma Rousseff, respectivamente. “Somos vítimas de mentiras e calúnias. Nossa missão no País e em Mato Grosso do Sul é fazer uma política com transparência, valores”, afirmou Reinaldo.

E Aécio completou. “Tenho sido vítima de mentiras. Mas a cada mentira mostraremos dez verdades deles”, disse.

Campanha

A visita do presidenciável Aécio Neves durou cerca de duas horas em Mato Grosso do Sul. Depois da entrevista coletiva, seguiu para Associação Nipo onde participou de comício com sete mil pessoas. O tucano deixou o local e foi direto para o aeroporto, ele ainda participaria de ato em Goiás e retornaria para São Paulo ainda nesta terça-feira (21).

Na associação, Aécio discursou para diferentes públicos. O candidato que prometeu ajudar os produtores rurais foi recebido por indígenas que estavam vestidos a caráter. Aécio prometeu não ser omisso com a questão do conflito indígena no Estado.

*****

Link permanente Deixe um comentário

ANA diz que 2º volume morto é ‘pré-tragédia’ e só restará lodo

21/10/2014 at 15:21 (*Liberdade e Diversidade)

CantareiraA Sabesp conta com a segunda cota do volume morto do Cantareira para manter o abastecimento de água até março de 2015 sem decretar racionamento oficial de água. (© Foto: Nilton Fukuda/Estadão Conteúdo) 

21/10/2014

MSN / Estadão / Reuters

Fabio Leite e Rafael Italiani

O presidente da Agência Nacional de Águas (ANA), Vicente Andreu, disse nesta terça-feira, 21, que o uso da segunda cota do volume morto do Sistema Cantareira é a “pré-tragédia” e que se não chover dentro da média nos próximos meses a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) “não haverá alternativa a não ser ir no lodo” do manancial, que está com apenas 3,3% da capacidade.

“Eles querem retirar, essa é a proposta da Sabesp, o segundo volume morto, ou seja, a pré-tragédia”, disse Andreu sobre o pedido feito pela concessionária para captar mais 106 bilhões de litros da reserva profunda dos reservatórios, que fica abaixo do nível das comportas. O dirigente participou de um debate sobre a falta d’água em São Paulo na Assembleia Legislativa, organizado pela bancada do PT, que faz oposição ao governo Geraldo Alckmin (PSDB).

Ele afirmou que a Sabesp praticamente esgotou os 182,5 bilhões de litros da primeira cota do volume morto, retirada desde maio deste ano, que já captou água da segunda reserva na Represa Atibainha, em Nazaré Paulista, conforme o Estado revelou nesta terça-feira, e que o uso de uma terceira reserva “tecnicamente será complicado”. “Do ponto de vista ambiental, se água, aí sim, o ralo do reservatório, o lodo haverá de ter problema. Se a crise se acentuar, é bom que a população saiba, não haverá alternativa a não ser ir no lodo”.

A Sabesp conta com a segunda cota do volume morto do Cantareira para manter o abastecimento de água até março de 2015 sem decretar racionamento oficial de água. Na semana passada, contudo, conforme o Estado antecipou, a Sabesp já fala em usar uma terceira reserva profunda do Cantareira, de 162 bilhões de litros. “Há ainda mais 162 bilhões de litros para serem captados, além da segunda reserva”, disse a companhia.

Saiba mais:

 Crescimento no Sudeste impulsiona intenção de voto em…

Petista também reduziu vantagem do tucano entre eleitores com renda entre dois e cinco salários mínimos

‘Prefiro meu filho na cadeia’, diz mãe de brasileiro do Estado…

Em entrevista à BBC, Rosana Rodrigues, que acompanha julgamento na Bélgica de filho que está na Síria, relata drama de tentar entender o que o levou a se juntar a grupo islâmico

 As imagens do incrível simulador de universo que você pode…

*****

Link permanente Deixe um comentário

Energia eólica pode suprir 19% da demanda global até 2030

21/10/2014 at 14:28 (*Liberdade e Diversidade)

mundo-ambiente-energia-eolica

Turbinas de geração de energia eólica em Ludwigsburg, no norte da Alemanha

Foto: Fabrizio Bensch / Reuters

Estudo aponta que a capacidade instalada de energia originada pelos ventos totalizou 318 GW em todo mundo no final do ano passado e gerou cerca de 3% da eletricidade global

21 de outubro de 2014

Reuters / Terra

A capacidade instalada de energia eólica pode crescer 530%, ou para dois mil gigawatts (GW), até 2030, fornecendo até 19% da eletricidade global, afirmou relatório de uma associação comercial e do Greenpeace nesta terça-feira.

Segundo o documento, a capacidade instalada de energia originada pelos ventos totalizou 318 GW em todo mundo no final do ano passado e gerou cerca de 3% da eletricidade global. Esta capacidade deve aumentar em outros 45 GW, para um total de 363 GW, neste ano.

Em algumas partes do mundo, especialmente na Europa, há pessoas que vêm se opondo à energia eólica por causa dos subsídios do governo, que elas afirmam ter contribuído para um aumento crescente nas contas de energia.

Mas Steve Sawyer, executivo-chefe do Conselho Global de Energia Eólica (GWEC, na sigla em inglês), disse: “A energia eólica se tornou a opção menos custosa quando acrescenta uma nova capacidade à rede elétrica em um número cada vez maior de mercados, e os preços continuam a cair”.

O GWEC, que representa 1.500 geradores de energia eólica, contempla o amanhã desta indústria em 2020, 2030 e 2050 em três situações tendo por base a redução de emissões atual e futura e as políticas de fomento à energia renovável.

Baseada em previsões da Agência Internacional de Energia, a entidade afirmou que a capacidade instalada cumulativa de energia eólica pode chegar a 611 GW até 2020 e a 964 GW até 2030.

No panorama “moderado” do relatório, ancorado em políticas de energia renovável existentes e supondo que a redução de emissões definida no ano que vem em Paris nos termos de um acordo climático global seja modesta, a capacidade eólica instalada pode chegar a 712 GW até 2020, a 1.500 GW até 2030 e a cerca de 2.670 GW até a metade do século.

Isso significa que a energia eólica pode suprir de 7% a 8% da demanda de eletricidade global até 2020, de 13% a 15% até 2030 e de 17% a 20% até 2050.

No cenário mais “avançado”, baseado em taxas de crescimento mais ambiciosas e supondo que um acordo climático global mais robusto seja aprovado, a capacidade eólica pode alcançar 800 GW até 2020, quase 2 mil GW até 2030 e mais de 4 mil até 2050.

O documento identificou Brasil, México e África do Sul como áreas para um novo crescimento na energia eólica. O Brasil deve instalar quase 4 GW só neste ano.

SAIBA MAIS

ONS reduz previsão de chuvas e eleva consumo de energia

Energia: distribuidoras receberão R$ 549 mi para tapar rombo

*Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Todos os direitos reservados.

*****

Link permanente Deixe um comentário

A Nigéria está livre da ameaça do vírus ebola

21/10/2014 at 14:05 (*Liberdade e Diversidade)

NigériaO primeiro caso do ebola na Nigéria foi registado em julho. Um liberiano, que tinha viajado para o país a trabalho, morreu pouco depois de chegar ao aeroporto de Lagos. (AFP/Getty Images)

Depois de 42 dias sem registar qualquer caso de contágio, a Organização Mundial de Saúde (OMS) considerou a Nigéria oficialmente livre do vírus ebola.

20/10/2014

Observador / Portugal

A Organização Mundial de Saúde (OMS) anunciou esta segunda-feira que a Nigéria está livre do ebola, de acordo com a Associated Press. Após 42 dias sem registar qualquer caso de contágio, o país pode, assim, respirar de alívio.

Segundo a OMS, o plano de contingência da epidemia posto em prática pelo presidente nigeriano Goodluck Jonathan e pelo seu executivo foi uma “espetacular história de sucesso”. O país africano registou a 20 casos de contágio do vírus, incluindo oito mortos.

A Nigéria junta-se, assim, ao Senegal que, a 17 de outubro, foi oficialmente considerado como livre do vírus ebola.

*****

Link permanente Deixe um comentário

Giba Um: Renata Kuerten

21/10/2014 at 12:32 (*Liberdade e Diversidade)

Renata Kuerten***

Fonte: Coluna do Giba Um no jornal Correio do Estado hoje (21/10).

*Comentário do blog: Será que ela é irmã do Guga? 

*****

Link permanente Deixe um comentário

Centro Cultural José Octávio Guizzo completa 30 anos de existência em Campo Grande,MS

21/10/2014 at 12:15 (*Liberdade e Diversidade)

Otávio guizzoTeatro Aracy Balabanian faz parte do centro e recebe espetáculos de dança, teatro e música. (Foto: FCMS/Acervo)

21 de outubro de 2014

Por Ana Karolina Resquim / O Estado MS

Sobre os pilares do prédio com uma fachada translúcida, o peso de 30 anos de história. Este mês, o Centro Cultural José Octávio Guizzo, localizado na rua 26 de agosto, região central de Campo Grande, faz aniversário e se consolida como um espaço democrático para a cultura local. “Palco de movimentos emblemáticos da identidade sul-mato-grossense, a trajetória do Centro Cultural está mesclada à história deste Estado jovem por criação, herdeiro de rica e diversa cultura, tanto quanto antiga”, acredita a coordenadora do espaço, Fabíola Marques.

Nessas três décadas, o local, que ainda abriga diversas salas além do Teatro Aracy Balabanian, serviu de elo entre a sociedade e a cultura. Fundado em 11 de outubro de 1984, foi o primeiro espaço físico com o intuito único de fomentar as artes, em suas diversas vertentes. “O (Centro Cultural) José Octávio Guizzo representou o primeiro reconhecimento do Estado à importância e a necessidade de se destinar locais para o abrigo, a prática e o desenvolvimento de ações artísticas e culturais”, afirma o presidente da FCMS (Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul), Américo Calheiros.

Apresentações internacionais, nacionais e locais já tiveram espaço no local

O edifício já passou por várias reformas ao longo do tempo. O anexo com teatro foi construído em 1989 e em 1996 todo o revestimento externo foi renovado e um novo acesso, independente ao teatro foi criado. Na história do Centro constam inúmeras apresentações regionais, nacionais e até internacionais. São shows musicais, de teatro, dança, festivais, exposições de artesanatos e artes, oficinas e palestras se instalando no espaço ao longo desses 30 anos. Somente neste ano, nomes como a famosa atriz Nathalia Timberg e a banda espanhola-nipônica ST Fusion passaram pelo espaço.

Além disso, o Centro foi berço de projetos como a Biblioteca Isaías Paim, atualmente instalada no Memorial da Cultura Apolônio de Carvalho, a Pinacoteca Estadual, que deu origem ao Marco (Museu de Arte Contemporânea) e a Filmoteca, que funciona hoje no MIS (Museu de Imagem e do Som). O diretor, ator e coreógrafo Jair Damasceno conta que acompanha as atividades do Centro Cultural desde o início, ensaiando, ministrando aulas, assistindo e apresentando vários espetáculos. Cita o espetáculo “O Corvo e as Flores do Mal”, que se apresentou há mais de 20 anos no local. “O Centro é a minha casa da cultura”, declara o artista.

*****

Link permanente Deixe um comentário

Ao lado de Lula, Dilma recebe apoio de artistas e intelectuais em São Paulo

21/10/2014 at 10:22 (*Liberdade e Diversidade)

Dilma com artistas e intelectuaisDilma em ato com políticos e intelectuais em São Paulo

21/10/2014

Jornal do Brasil

A candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, participou, na noite de segunda-feira (20) de um evento no qual artistas, intelectuais, ONGs e entidades ligadas aos movimentos negro e LGBT de São Paulo, além de políticos de partidos aliados, manifestaram apoio à sua reeleição. O evento foi realizado no teatro da Pontifícia Universidade Católica (PUC) de São Paulo (Tuca), na Zona Oeste da capital paulista, e contou também com a participação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O estádio estava lotado e, do lado de fora, milhares de militantes que não conseguiram lugar acompanhavam por telões. Entre os artistas presentes estavam o diretor teatral José Celso Martinez Corrêa, os escritores Fernando Morais e Raduam Nassar e a sambista e deputada estadual Leci Brandão (PC do B-SP). Um vídeo do cantor e compositor Chico Buarque foi apresentado e muito aplaudido.

O ex-presidente do PSB, Roberto Amaral, o candidato derrotado ao governo do Psol, Gilberto Maringoni, o economista Luís Carlos Bresser Pereira, ex-ministro do governo Fernando Henrique Cardoso, a ministra da Cultura Marta Suplicy, o ministro da Justiça, José Eduardo Cardoso, o prefeito Fernando Haddad, o senador derrotado à reeleição Eduardo Suplicy, e o candidato derrota ao governo de São Paulo, Alexandre Padilha, também marcaram presença no evento.

Dilma em ato com políticos e intelectuais em São Paulo

“Esse ato coroa um momento especial de uma campanha que teve momentos extremamente tensos e diferenciados. Mas agora, ao se encaminhar para a fase final, ela colocou mais clareza no cenário. O cenário estava um pouco cheio de nuvens. Mas agora é muito claro o que está em questão”, afirmou Dilma.

O ex-presidente Lula destacou que nunca bateram tanto em um presidente quanto “bateram na Dilma”, acrescentando que o “neto do Tancredo” é um dos propagadores do ódio contra o PT e a Dilma. “Esse rapaz deve ter um problema que eu não vou explicar qual é, porque eu não sei. Eu jamais teria a coragem de chamar, não é de uma mulher, não, mas na frente de um homem que ocupasse a presidência, jamais teria petulância de chamá-la de leviana ou mentirosa”, completou.

Lula acrescentou ainda que a “disputa final vai ser entre a estrela do PT e o bico tucano neste país”. “É a disputa que está em jogo. Mais do que uma disputa entre uma mulher e um homem, entre dois candidatos, é uma disputa entre dois projetos, que vocês sabem a diferença”.

*****

Link permanente Deixe um comentário

Um Desagravo a Xico Sá e a íntegra do seu texto censurado

21/10/2014 at 09:46 (*Liberdade e Diversidade)

XICO-SA Jornalista Xico Sá – artigo vetado pela Folha de São Paulo

 Em 21/10/2014

Blog do Emerson Damasceno*

Meu conterrâneo, o jornalista Xico Sá, recentemente pediu demissão da Folha de São Paulo porque foi impedido de publicar um texto no qual justificava e informava o seu voto na Presidenta Dilma. A Folha não admitiu o que seria o “partidarismo” de Xico, que guardou o texto e altivamente, pediu demissão do Jornal.

Ao contrário de outros profissionais e meios de comunicação, Xico preferiu não induzir o leitor, mas escancarou a sua vontade eleitoral. Se analisarmos a quantidade de outros colegas de profissão que, embora não declarando voto, induzem o leitor a cada postagem ou manifestação, o textículo (desculpando desde já pelo termo) de Xico, seria uma onda a mais, no oceano da chamada grande mídia.

Por isso, quando ele resolveu tornar público o seu texto, decidi publicá-lo aqui em meu blog. Não apenas em desagravo ao Xico Sá, mas também a outros Chicos que apoiam e declaram seu voto em Dilma. O Buarque, o César, e tantos outros Brasil afora, e que acabam sendo julgados por uma manifestação cívica e pacífica, que é a escolha de um candidato. Decisão esta, mormente em função de um período onde uma perigosa e minoritária parcela social tupiniquim, tenta desconstruir o que temos conquistado a duras penas, seja econômica, social e politicamente. Ao terem que emudecer, Xico e tantos outros parecem personagens kafkianas emudecidas por uma eclosão de uma perigosa uma modinha tropical que parece mais um neomacartismo contra tudo e todos que ousam remar contra aquela maré controlada. Antes fosse a volta do tropicalismo.

O texto de Xico Sá soma-se a tantos outros, de quem viveu e viu as diferenças que ocorreram no País de 2002 para cá. O que também mudou, entretanto, e por isso agora podemos ter voz, é que estas maravilhosas mídia sociais online, nos permitem “peitar” quem sempre falou e ditou o que era o certo e o errado neste País e no resto do mundo. Atualmente, um simples texto de 140 caracteres enviado pelo Twitter, pode inverter ou quebrar a pauta dos maiores gigantes da dita mídia tradicional. E foi mesmo pelo Twitter que Sá denunciou a censura que sofreu sua coluna. Motivou vários outros a fazer o mesmo.

Posteriormente, o texto foi publicado (ontem), mas pela Ombudsman da Folha, após manifestação de Xico a ela. Por tudo isso, também declaro aqui o meu voto.

Eu votarei em Dilma Rousseff para presidente no próximo Domingo. Havia inclusive parado as postagens aqui neste blog, a fim de que a minha crença e militância históricas pelas políticas públicas de esquerda e no campo progressista não fossem exploradas como forma de me desacreditar, como é comum quando o discurso desagrada a certas pessoas que têm pensamento contrário. No entanto, ao perceber que vários setores tentam impedir ou mesmo minimizar a declaração de um renomado jornalista tão somente pelo fato de que ele resolve falar a verdade de sua consciência em vez de manipular ou emudecer a questões tão relevantes, decidí também publicar este texto e deixar, ao menos aqui neste humilde blog, mas cujo Portal que o abriga tem um alcance extraordinário, o texto de mais um Xico eleitor de Dilma.

Quem sabe o Terra não publica em sua Capa este textículo que nada mais quer do que dar voz a quem não pode falar.

Xico, Parla!

*Jornalista, advogado e poeta de Fortaleza (CE). Criador do evento @Desencontro. Apaixonado por Social Media, blogueiro desde 2002. Sócio da agência 4Social.

Brasileiro, com muito orgulho \o/

Follow@EmersonAnomia

*****

Link permanente Deixe um comentário

Aécio e Lula buscam apoio do eleitor de Mato Grosso do Sul

21/10/2014 at 09:13 (*Liberdade e Diversidade)

Aécio e LulaTucano pedirá voto a Azambuja e ex-presidente reforçar[a apelo a Dilma

Na última semana da campanha eleitoral, os candidatos ao governo de Mato Grosso do Sul contam com a presença de líderes partidários para garantir a vitória no dia 26 de outubro. Hoje, os campo-grandenses receberão a visita do presidenciável Aécio Neves (PSDB), que vem ao Estado pela segunda vez neste pleito com o objetivo de pedir votos para seus correligionário à sucessão estadual, deputado federal Reinaldo Azambuja. Do lado adversário e em prol da candidatura do senador Delcídio do Amaral (PT) vem amanhã (22), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva que além de vir à Capital dever percorrer municípios com grande colégios eleitorais, como Corumbá, – que é o terceiro maior do Estado em número de eleitores. Ver reportagem completa de Tavane Ferraresi na edição de hoje (21/10) do jornal Correio do Estado. (A foto foi alterada e não é a mesma da reportagem acima).

http://www.correiodoestado.com.br

*****

Link permanente Deixe um comentário