No aniversário de MS, militantes buscam votos para Reinaldo e Delcídio visita bairros

10/10/2014 at 21:12 (*Liberdade e Diversidade)

Azambuja - Delcídio

Azambuja e Delcídio decidem o segundo turno no MS

10/10/2014

Juliana Rezende/ Midiamax News

O primeiro fim de semana depois do resultado das eleições do primeiro turno em Mato Grosso do Sul será de movimentação. Neste sábado (11), dia em que o Estado completa 37 anos de criação, militantes do PSDB, partido do candidato ao governo Reinaldo Azambuja participam de adesivagem e panfletagem em diversos pontos de Campo Grande.

Reinaldo grava programa eleitoral para rádios e televisões durante todo o fim de semana, conforme informações repassadas pela assessoria do postulante. O adversário do tucano, Delcídio do Amaral (PT), participa na manhã de sábado, às 11 horas, de caminhada pelas ruas centrais da Capital.

Ainda na corrida para conquistar votos para o segundo turno, às 16 horas, o petista deve ir ao Bairro Aero Rancho e à noite participará de reunião com o PCdoB. No domingo (12), Delcídio estará às 9 horas na feira do Bairro Guanandi.

A semana dos candidatos ao governo foi marcada por diálogos entre eles e lideranças partidárias. Em busca de alianças para fortalecer a campanha eleitoral, tanto Delcídio como Reinaldo participaram de inúmeras reuniões, incluindo encontros em Brasília (DF), como parte das articulações políticas.

No próximo dia 26 de outubro eleitores do Estado voltarão às urnas para dar a preferência a um dos dois candidatos. No último dia 5, Delcídio do Amaral obteve 42,92% dos votos, enquanto Reinaldo conquistou 39,09% dos eleitores. A diferença entre o tucano e o petista foi de 50,5 mil votos.

*****

Anúncios

Link permanente Deixe um comentário

Um muro até os céus (Leitura da noite)

10/10/2014 at 18:54 (*Liberdade e Diversidade)

muro até o céuFalta de democracia real, perda de direitos sociais e desenvolvimento tecnológico alienado criam condições distópicas para a cisão da humanidade

07/10/2014

Por Nuno Ramos de Almeida / Outras Palavras

No filme Elysium, do realizador sul-africano Neill Blomkamp, a elite da população terrestre vive numa gigantesca e paradisíaca estação espacial em que tudo está garantido, até a imortalidade, e a população da Terra vive em condições sub-humanas, num planeta destruído do ponto de vista ecológico e em condições de quase escravatura. A sua vida é permanentemente policiada por violentos robôs da polícia.

As funções do Estado limitam-se à manutenção da ordem, para melhor explorar esta raça de sub-humanos escravizada em que foi transformada a humanidade.

A ficção científica serviu sempre para poder falar do presente com roupas do futuro, para nos permitir ver melhor aquilo que hoje nos parece “normal”, mas que pelo seu desenvolvimento lógico nos levará a situações de irreversível injustiça. As distopias, como Prisioneiros do Poder, dos irmãos Arcady Strugatsky e Boris Strugatsky, 1984, de George Orwell, ou Nós, de Yevgeny Zamyatin, projetam no futuro aquilo que pode estar sendo forjado com o nosso silêncio.

A destruição do trabalho com direitos e como forma de participação e afirmação do humano acontece sob os nossos olhos. Os empregos na indústria, regulados pela negociação da contratação coletiva, foram substituídos pela precarização total do trabalho e pela destruição de qualquer laço estável e comunitário de vida. Em muitos países, os contratos sem prazo certo são transformados, nos call-centers, em contratos por semana, associados a metas cada vez mais altas.

Num livro notável, Chavs – A demonização da classe operária, o colunista Owen Jones demonstra que o trabalho com direitos na indústria da Grã-Bretanha foi substituído por trabalhos mal pagos nos serviços, em caixas de supermercados e call-centers, setores sem direitos e com baixas taxas de sindicalização. Com a perda progressiva de rendimentos e prestígio social de quem trabalha, assistiu-se à multiplicação por muitos dígitos dos salários dos administradores. Num estudo elaborado pela Confederação da Indústria Britânica, que agrupa os principais donos de empresas, intitulado “A conformação dos negócios nos próximos dez anos” defende-se: “A crise é catalisadora de uma nova era de negócios.” O documento pede a criação de uma mão-de-obra “flexível”, o que significa que as empresas devem empregar menos trabalhadores de seu próprio quadro e mais eventuais, que podem ser despedidos a qualquer momento sem encargos. A crise foi uma verdadeira máquina de guerra do patronato: na passagem do milênio, os executivos das empresas britânicas ganhavam 47 vezes mais que os seus trabalhadores; sete anos depois, ganhavam 94 vezes mais. Como dizia o multimilionário norte-americano Warren Buffett, com graça e em tom de crítica: “Há uma luta de classes. Fomos nós que a começamos e a minha classe está vencendo.”

Por todo o mundo “desenvolvido” assiste-se à criação de uma espécie de apartheid: por um lado, uma raça de super-ricos vivendo num mundo à parte, e por outro lado uma população sem direitos.

Um cenário de ficção científica que é abordado no último número da revista francesa Philosophie Magazine, num dossiê em que se revela que está planejada para 2020 a construção das primeiras ilhas artificiais. Nelas, os ricos viverão livres de Estado, constrangimentos sociais e da presença de pobres que não sejam seus criados. Bem-vindos ao deserto do real.

*****

Link permanente Deixe um comentário

Ciantec14 acontece a partir de segunda-feira no Marco, em Campo Grande,MS

10/10/2014 at 18:39 (*Liberdade e Diversidade)

CiantecCongresso CIANTEC acontece no MARCO

Campo Grande (MS) – a Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, realiza em sua unidade, O Marco – Museu de Arte Contemporânea, o CIANTEC’14 (Congresso Internacional em Artes, Novas Tecnologias e Comunicação) nos dias 13, 14 e 15 de outubro das 10h às 17h.

O CIANTEC é um congresso inter e transdisciplinar com foco em arte, novas tecnologias e comunicação. É um evento itinerante desde a sua origem em 2007 que contou com o apoio e participação acadêmica de instituições como Universidade de São Paulo, no programa Interunidades e na Escola de Artes e Ciências Humanas; na Universidade Presbiteriana Mackenzie, no Centro de Comunicação e Letras, e; na Universidade de Aveiro, no departamento de Comunicação e Artes.

O CIANTEC tem por premissa básica estreitar relações acadêmicas através do contato humano, teórico e principalmente de ideias, difundindo para o mercado o resultado acadêmico conquistado, produzindo conhecimento a toda sociedade envolvida. O congresso propõe um encontro de ideias para discutir a Natureza Contemporânea da Arte.

As ideias estão agrupadas, e não restritas, em focos como: Sociedade, Cultura e Arte (Espaços, Subversão, Apropriações, Criação, Museus, Identidade); Comunicação e Novas Mídias (Design, Mídias, Tecnologias, Suportes, Tendências, Estética), e; Arte Educação Contemporânea (Curadoria, Mediação, TICs, Produção, Artista, Público).

*****

Link permanente Deixe um comentário

Chefe da Procuradoria da Funai assume presidência do órgão

10/10/2014 at 18:09 (*Liberdade e Diversidade)

FunaiFundação Nacional do Índio é responsável por coordenar e executar a política indigenista (Foto: Marcello Casal Jr / Agência Brasil)

Azevedo assume a presidência, em caráter temporário, no lugar da bacharel em direito, Maria Augusta Assirati, que ficou no cargo por 15 meses como interina.

10 de outubro de 2014 / Terra

O chefe da Procuradoria Federal Especializada da Fundação Nacional do Índio (Funai), Flávio Chiarelli Vicente de Azevedo, é o novo presidente interino do órgão, responsável por coordenar e executar a política indigenista.

Azevedo assume a presidência, em caráter temporário, no lugar da bacharel em direito, Maria Augusta Assirati, que ficou no cargo por 15 meses como interina. Ela pediu exoneração do cargo para se mudar para Portugal, onde fará um curso de doutorado.

Tanto as exonerações de Maria Augusta quanto a nomeação de Azevedo foram publicadas no Diário Oficial da União de hoje (10). Maria Augusta também deixa o cargo de diretora de Promoção ao Desenvolvimento Sustentável da fundação – posto que ocupava antes de assumir a chefia da Funai e que acumulava desde junho de 2013.

Azevedo também assumirá a presidência sem prejuízo das atuais atribuições como procurador-chefe nacional da Funai.

SAIBA MAIS

Índio de 7 anos é detido após assassinato de professor no AM

Funai está sem presidente há seis dias

Funai prevê chegada em massa de índios isolados na fronteira do AC

Brasil contesta acusação da ONU sobre aumento de índios presos

Agência Brasil

*****

Link permanente Deixe um comentário

Charge do Myrria: Marina em cima do muro…

10/10/2014 at 15:48 (*Liberdade e Diversidade)

Marina e o saco de votosCharge do Myrria no jornal “A Crítica” de Manaus de hoje (10/10). Super!

*****

Link permanente Deixe um comentário

Africano com suspeita de ebola passou por SP, SC e Argentina

10/10/2014 at 15:07 (*Liberdade e Diversidade)

Ebola no BrasilO paciente com suspeita de Ebola chegou ao Rio de Janeiro nesta sexta-feira (10) (Foto: Mauro dos Santos / Reuters)

Divulgação da trajetória do homem nascido em Guiné foi feita pelo jornal La Nacion, que repercute o caso internacionalmente

10 de outubro de 2014

Terra

O caso de suspeita de ebola no Brasil tem sido repercutido na mídia internacional. Em uma matéria publicada nesta sexta-feira, o jornal La Nacion comunica a trajetória do africano Souleymane Bah, 47 anos, que está isolado no Rio de Janeiro após o alerta, com suspeita de que tenha contraído o vírus da doença. Ele teria passado por São Paulo, Argentina, Santa Catarina e Marrocos, antes de chegar ao Paraná, onde sentiu os sintomas da doença.

Segundo a publicação, o africano saiu de Guiné, sua terra natal, em um voo com destino a São Paulo. A viagem fez escala na cidade de Casablanca, em Marrocos. Ele teria chegado à capital paulista no dia 19 de setembro.

Ebola 2

Clique no link para iniciar o vídeo

Ebola: mesmo caso ainda não ter sido confirmado, preocupação é grande

De acordo com o secretário de Vigilância Sanitária brasileiro, Jarbas Barbosa, Bah viajou para a Argentina – não se sabe por quanto tempo e nem por qual motivo – após chegar a São Paulo. A viagem até a Argentina teria sido feita por meio de um ônibus de viagem.

No dia 23 de setembro, Bah pediu asilo político brasileiro, em Santa Catarina. No documento da Polícia Federal brasileira, consta que a ocupação do africano era de “comerciante”. Depois disso, foi, na última quinta-feira, a uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da cidade de Cascavel, no Paraná, relatando que na quarta-feira tinha tido febre, tosse e dor de garganta.

Por estar na data limite máxima para o período de incubação do vírus, os profissionais trataram Bah seguindo os protocolos internacionais relacionados ao ebola. Hoje, ele está internado e isolado no Rio de Janeiro.

As autoridades informaram que identificaram 64 pessoas que entraram em contato com o paciente, 60 delas no centro médico de Cascavel, entre eles três médicos e enfermeiros que lhe atenderam diretamente e os outros quatro são dois casais que moram no mesmo domicílio onde Souleymane se alojava.

ebola - cronologia

ebola IIISaiba mais:

Cinco pessoas atendem homem com suspeita de ebola no Brasil

Homem com suspeita de ebola teve contato com 64 brasileiros

Governo espanhol cria comitê especial para enfrentar o ebola

Ebola se espalha pelas redes sociais, e racismo volta à tona

*****

Link permanente Deixe um comentário

Eleitor liga petista a pobre e tucano a empresário

10/10/2014 at 14:28 (*Liberdade e Diversidade)

Dilma e Aécio 1Dilma e Aécio: a imagem que passam ao eleitor

10/10/2014

MSN / Estadão

José Roberto de Toledo e Daniel Bramatti

A maior parte dos entrevistados pelo Ibope que declararam voto em Aécio Neves (PSDB) o identifica como melhor representante dos ricos: 48%. Só 33% dos aecistas projetam Dilma Rousseff (PT) nesse papel. Entre quem vota na petista, as proporções pouco mudam: 51% dizem que Aécio representa melhor os ricos, e 33% dizem o mesmo sobre Dilma. Quando o cálculo é feito entre todos os eleitores, o tucano é o escolhido por 48% e a petista, por 31%.

Apesar de o marketing do PT explorar essa diferença – o que já começou a ser feito ontem, com o reinício da propaganda eleitoral na TV -, não necessariamente isso renderá votos para Dilma. Quando a pergunta muda de “ricos” para “empresários”, a maior parte do eleitorado também identifica o tucano como o melhor representante do empresariado: 47% a 34%. Mas, surpreendentemente, a diferença é menor entre quem vota em Dilma (43% a 42%) do que entre quem vota em Aécio (55% a 29%). Ou seja, isso conta como um atributo positivo.

O mesmo acontece quando o Ibope pergunta quem representa melhor os trabalhadores. Aí, as diferenças entre quem vota no tucano ou na petista ficam mais explícitas: 64% dos eleitores de Aécio dizem que é ele, enquanto 88% dos eleitores de Dilma dizem que é ela. No total do eleitorado, a petista projeta mais a imagem de representantes dos trabalhadores: 50% a 31%. É vista por ainda mais eleitores como representante dos pobres: 56% a 25%.

Bancos

Outro aspecto a ser explorado na campanha é qual candidato é mais associado aos bancos. No 1.º turno, Dilma usou o tema para atacar a candidata do PSB, Marina Silva, que ficou em terceiro lugar na disputa. A questão é que há um empate técnico nesse quesito: 40% dos eleitores veem Aécio como melhor representante das instituições financeiras, e 37% consideram Dilma a candidata mais atrelada aos interesses dos bancos.

Quando o assunto é a defesa do meio ambiente, tema bastante associado à Marina, o eleitorado dá vantagem à petista. Para 38%, Dilma representa melhor a sustentabilidade que Aécio, escolhido por 31%.

Eleitoralmente, um problema para Aécio é que Dilma é mais identificada como representante dos aposentados (47%) do que ele (30%). Não por coincidência, Dilma lidera a corrida do 2.º turno entre os eleitores com 55 anos ou mais: 50% a 40%. É a única faixa etária em que a petista supera o tucano. Dilma também é vista por 44% como melhor representante dos jovens, ante 35% para Aécio. Mas entre os próprios jovens (de 16 a 24 anos), há um empate técnico: 38% para o tucano e 42% para a petista.

*****

Link permanente Deixe um comentário

PEQUENO ENSAIO SOBRE O MEDO (Crônica do almoço)

10/10/2014 at 12:38 (*Liberdade e Diversidade)

lobo - medoANDRÉ LUIZ ALVEZ*

André Luiz Alves

Ontem acordei assustado. O vento soprava forte lá fora, parecia o uivo de um lobo. Talvez seja isso que fez o sonho, que antes era bom, se transformar em pesadelo. Quando eu era pequeno, tinha medo de lobisomem.

É que naqueles tempos as noites de lua cheia eram mais claras e os cachorros uivavam de madrugada como se fossem lobos. Para piorar a situação, revolvi ficar acordado até de madrugada de uma sexta-feira só pra ver na TV um filme de terror. E lá estava ele, o lobisomem.  O interessante foi que não tive medo do bicho propriamente, mas de eu mesmo me transformar num lobisomem.

Sempre fui criativo para imaginar pesadelos, e sentia a dor da transformação, via o meu rosto esticando, dando lugar a uma fera insana, as garras escapando da boca, o uivo alucinante. São imagens que me acompanharam por um bom tempo, mas que partiram numa nuvem de poeira depois que cresci e aprendi a controlar os meus medos.

É que quando somos jovens, nos transformamos no herói de nós mesmos. E herói não pode ter medo, embora perceba que hoje as noites são mais escuras e nas ruas os cães se recolhem para fugir de perigos insondáveis escondidos nas esquinas.  Tenho a nítida impressão que hoje a maldade aumentou, mas não demonstro meus receios, os deixo guardado num canto escuro da memória, restando apenas o medo de ter medo.

Quando ameaçam ressurgir, adormeço a ideia com um pensamento bom e vou enganando todo tipo de sentimento ruim. Mas o medo de ter medo permanece como aquela criança que brinca de esconde-esconde, a gente sabe onde está escondida, mas finge que não vê. Guardo ocultos vários medos: morrer, adoecer, sofrer.

Que aquele ditador da Coréia do Norte, ou algum outro lunático, aperte um botão e faça o mundo explodir em mil megatons, ou que o fanatismo religioso aumente, aqui no Brasil, na mesma proporção daquela que vemos em outros países. Tenho medo de viajar de avião, que eu não perceba o aumento da pressão arterial e que o Botafogo caia para a segunda divisão.

Não quero ter sede, fome ou depressão, quero sim, poder comer as comidas que adoro, mas que, por questões de saúde, tento evitar. Então luto contra meus olhares sinuosos na direção de lanchonetes, padarias e churrascarias. Certos atos humanos me incomodam também na forma de medo: preconceitos de todos os tipos, homofobia e racismo, entre outros.

Diante do assombro que me causam, calidamente pergunto: desde quando o diferente passou a ser sinônimo de perigo? E tenho medo do dentista, de motocicleta e de alguns políticos. Mas antes que o leitor pense que sou um medroso enrustido, digo que não tenho medo da velhice, nem sinto culpa se meu rosto aos poucos vai murchando, não temo enfrentar as durezas da vida, embora me importe muito mais com a vida dos meus filhos do que com a minha. Enfim, meus medos são tantos, que confesso candidamente: sinto saudades dos tempos que o único medo que eu tinha era virar lobisomem.

*Escritor, publicitário e ator.

Acido13@gmail.com

*****

Link permanente Deixe um comentário

Malala Yousafzai e ativista indiano vencem Nobel da Paz

10/10/2014 at 12:15 (*Liberdade e Diversidade)

MalaiaA paquistanesa venceu o Prêmio Nobel da Paz ao lado do indiano Kailash Satyarthi nesta sexta-feira (Foto: EFE)

10 de outubro de 2014

Terra

A estudante e ativista paquistanesa Malala Yousafzai e o ativista indiano Kailash Satyarthi receberam nesta sexta-feira o Prêmio Nobel da Paz. O anúncio foi feito em Oslo, na Noruega, na manhã de hoje (horário de Brasília).

Nascida em Mingora, no noroeste da província de Khyber Pakhtunkhwa, Malala Yousafzai ficou mundialmente conhecida pelo seu ativismo pelos direitos à educação e o direito das mulheres, principalmente no Vale do Swat, onde o Talibã proíbe as meninas de frequentarem a escola. Com apenas 11 anos, em 2009, ela escreveu um blog com uma identidade secreta para a BBC, detalhando sua vida no regime Talibã. Em 2010, um documentário sobre sua vida foi filmado e Yousafzai foi nomeada para o Prêmio internacional da Criança.

Em 9 de outubro de 2012, Malala voltava da escola para casa com amigas. Em sua terra natal, o Vale do Swat, quando militantes talibãs invadiram o ônibus em que estavam e dispararam um tiro contra a cabeça da adolescente. Mesmo em estado crítico, ela foi transferida para Birmingham, na Inglaterra, onde se reabilitou.

Malala YousafzaiFoto: AP/Montagem/Terra

Kailash Satyarthi, 60 anos, é um ativista de direitos humanos da Índia, que tem lutado desde os anos 1990 pelos direitos das crianças. A organização Bachpan Bachao Andolan, comandada por Kailash, libertou mais de 80 mil crianças de diversas formas de servidão.

“As crianças devem frequentar a escola e não ser exploradas financeiramente”, afirmou o presidente do Comitê Nobel norueguês, Thorbjoern Jagland.

Kailash O indiano Kailash Satyarthi (de branco) também recebeu o prêmio (Foto: AP)

SAIBA MAIS

Trio vence o Nobel de Medicina por “GPS interno” cerebral

Nobel de Química vai para dois americanos e um alemão

Dois japoneses e um americano levam Nobel de Física pelo LED

*****

Link permanente Deixe um comentário

Porto Murtinho,MS: Último corpo é resgatado 15 dias depois da tragédia

10/10/2014 at 11:50 (*Liberdade e Diversidade)

Porto MurtinhoO CADÁVER DO COMANDANTE DA EMBARCAÇÃO “SUEÑO DEL PARAGUAI”, QUE NAUFRAGOU NO DIA 24 DO MÊS PASSADO, ESTAVA TRANCADO DENTRO DA CABINE DA EMBARCAÇÃO E FOI LOCALIZADO POR MERGULHADORES

Parte do drama que teve início no último dia 24 de setembro – quando uma embarcação paraguaia com 27 ocupantes, entre turistas brasileiros e tripulantes, naufragou no rio Paraguai – terminou ontem (9/10). O corpo de Luís Penayo, 51 anos, proprietário e comandante do barco-hotel “Sueño del Paraguai”, foi encontrado na cabine, a 23 metros de profundidade, em um canal entre a colônia Carmelo Peralta e a cidade de Porto Murtinho, no sudoeste do Estado. Ao todo, foram 14 mortos no naufrágio ocorrido no mês passado, sendo que 11 deles eram turistas brasileiros, e outros três, tripulantes paraguaios. Ver matéria completa de Rosana Moura na edição de hoje (10/10) do Correio do Estado.

http://www.correiodoestado.com.br

*****

Link permanente Deixe um comentário